DEVANEIOS

Sobre plantar e colher o bem

separator
Posted on / by Nine Copetti

 

Crescemos ouvindo falar em valores, crenças, virtudes e em como fazer o bem sem olhar a quem ou plantar o bem para colher o bem, não é assim com vocês?

Nossos pais nos ensinam a respeitar as pessoas mais velhas, a tolerar, a ajudar, a compartilhar nossas coisas e nosso tempo com pessoas que precisam. Auxiliar o próximo, praticar atos de bondade, ouvir o que o outro tem a dizer, reservar um tempo para visitar pessoas queridas, praticar o amor, a paciência, a tolerância e nunca esquecer que assim como o outro precisa de nós agora, em algum momento nós também poderemos precisar do outro.

Pensar no próximo é complicado, complexo, difícil e nossa natureza (maioria) egoísta ou bolha nos faz pensar primeiro em nossa própria vida. Não que seja errado, totalmente errado, até penso que deve ser assim, desde que quando alguém realmente precisar da gente, estejamos dispostos a oferecer o que temos de melhor.

Nessa época nossa generosidade e nossos bons sentimentos e pensamentos afloram com o clima de natal e final de ano, todo mundo resolve fazer ações sociais, sair distribuindo presentes, ceias e o que mais achar que pode colaborar para deixar a noite de alguém menos favorecido mais feliz. Mas será que essa preocupação não deveria ser no ano inteiro? Será que as pessoas não precisam ser cuidadas o tempo inteiro? Crianças precisam de mais que um brinquedo no Natal, precisa de carinho, de educação, de alguém de mostre o caminho e ofereça as ferramentas para poder seguir por esse caminho.

O mesmo vale para as nossas relações de trabalho, para o trânsito cada vez mais caótico e perigoso, para os vizinhos, os amigos e a família. Sim, porque na pressa, na nossa preocupação com nossas vidas, esquecemos até de quem é mais importante. Ser simpático, atencioso ou generoso só em datas festivas é o mesmo que fazer dieta só perto do verão, não nos transforma de verdade.

Acho que podemos fazer melhor, podemos ser melhores. Pensar antes de agir, distribuir palavras de afeto e alguns sorrisos sinceros, se interessar pelo outro muito além do bom dia, ignorar ações agressivas, afastar-se quando preciso e voltar em outro momento. A mudança vem aos poucos e de dentro de nós. Se o outro não está a fim de mudar, tudo bem, cada um tem seu tempo, seu fardo, sua lição a aprender na vida, mas nós podemos começar hoje, podemos plantar coisas boas todos os dias.

As sementes da mudança são nossas pequenas ações diárias. Dar o braço a torcer não é feio, não é ser fraco, admitir um erro e pedir desculpas também não. Apostar em verdades (não absolutas) com bom senso, saber ouvir uma opinião contrária e admitir que cada um tem seu lado, sua versão e todos podem ter razão.

Ao longo da vida vamos colhendo aquilo que plantamos com as lições dos nossos pais e avós, da vida, das relações de trabalho e amizades, ao longo dos dias podemos continuar plantando sementinhas que transformem a nossa rotina.

O retorno vem em forma de mais sorrisos, de mais tolerância de volta, de mais paciência e de muitas coisas boas, pois a energia que emitimos com nossas ações é o presente que retorna na mesma sintonia: vai de cada um escolher o que quer de volta.

Como disse J. F. Botelho na Vida Simples desse mês, “vivemos em um mundo cheio de opiniões” e cada um acha que sua verdade é mais verdade que a do outro.

Conviver com as diferenças, tolerar essas diferenças e respeitar o próximo não pode ser tão difícil assim. Fazer o bem a vida inteira, plantar frutos virtuosos para que a colheita seja doce e farta de amor e compreensão, isso sim tem importância num mundo cada vez mais encimesmado, mimimizado e egoísta, apesar de todo o papo de globalização.

Quem planta amor colhe felicidade pura e simples.

1 pessoinha leu, curtiu e recomenda esse post!

8 Comments

  • Ana Paula
    29 de dezembro de 2013

    Nine querida,
    Muito bom mais uma vez o que você escreve.
    É tão bom evoluir nao é mesmo. Eu já tive o gênio mais forte, já gastei mais tempo remoendo coisas pequenas. O que salvava era que eu perdoava rápido, sempre.
    Mas uma coisa que eu acho o máximo é tratar a todos bem, sem olhar a quem. Independente da epoca do ano. Isso também é ter classe…
    Bjs e happy new year

    Reply
    • Nine Copetti
      30 de dezembro de 2013

      Obrigada, Ana!
      Pois é, acho que se partimos desse principio de simplesmente fazer o bem, ir plantando sementinhas do bem, no final tudo será melhor, independente até da colheita, né!
      E sim, isso também é ter classe, concordo! Estamos com a educação tão em falta hj em dia!

      Um beijo enorme, boas festas e um 2014 de muitas boas realizações pra ti também!!! :)

      Reply
  • Ana Pereira
    27 de dezembro de 2013

    Oi Nine,
    Adorei esse texto, infelizmente algumas pessoas só se lembram dos outros no Natal, eu sei que hoje em dia a vida é uma correria, mas não custa nada telefonar aos amigos nem que seja para dizer olá, dar bom dia e oferecer um sorriso a um estranho pois esse sorriso pode ser o único que ele recebe!!!!!!!
    Fui educada desse jeito e penso que pelo facto de sermos enfermeiras estamos mais despertas para isso pois o nosso dia a dia é dar carinho, conforto e alegria a estranhos.
    Adoro a tua escrita, já pensaste em escrever um livro? Acho que ia ser um sucesso.
    Beijos
    Ana

    Reply
    • Nine Copetti
      27 de dezembro de 2013

      Ana, adorei teu comentário! Pois o bom é pelo menos alguns de nós seguimos o que aprendemos com nossos pais, né! E talvez por isso escolhemos essa profissão! É muito bom confortar alguém e ver que conseguimos transmitir confiança, carinho e segurança aos pacientes!
      Quem sabe no futuro não escrevo um livro mesmo! Escrever já é uma paixão!

      Beijos mil!

      Reply
  • ROSANE M FELTRIN
    26 de dezembro de 2013

    NINE! SEI QUE AS VEZES PAREÇO TER OPINIÕES RÍGIDAS A RESPEITO DE MUITAS COISAS; PORÉM FUI EDUCADA E CONVIVI COM PESSOAS QUE ME ENSINARAM QUE FAZER O BEM,SER EDUCADA ,TER BONS MODOS E AMAR O PRÓXIMO É OQUE NOS MOVE E QUE NOS FAZ ENTENDER QUE SOMOS TODOS IGUAIS PERANTE O CRIADOR E QUE ISTO SE FAZ TODOS OS DIAS DA NOSSA VIDA. APESAR DE VIVERMOS DIAS TÃO CONTURBADOS AINDA CREIO QUE PODEMOS MUDAR MUITO E MUITOS E NOS TORNARMOS SERES QUE MERECEM VIVER SEMPRE MELHORES MOMENTOS NA VIDA!
    BEIJO TE ADMIRO MUITO!
    RO

    Reply
    • Nine Copetti
      26 de dezembro de 2013

      É verdade, Rô! Sempre podemos melhorar, evoluir. Nunca é tarde para aplicar o que gente aprendeu ou tentar fazer com que os outros melhorem ou se inspirem em nós!

      Muito obrigada pelo teu comentário por aqui, adorei! Também te admiro muito e aprendo muito contigo!
      Beijo grande

      Reply
  • Vany Paulino
    26 de dezembro de 2013

    Verdade, verdadeira Nine infelizmente parece tradicional ser bom no mês de dezembro.É raro encontrar pessoas com pensamentos e ações de solidariedade o ano inteiro.
    Ultimamente planto sem querer colher o bem, planto por prazer!
    Adoro teus posts sempre bem reflexivos bjoo

    Reply
    • Nine Copetti
      26 de dezembro de 2013

      Acho que plantar sem esperar é o melhor caminho, Vany! E faz um bem danado pra gente só o fato de agirmos assim, né!

      Obrigada pelo carinho! Beijão

      Reply

Leave a Reply