(Este post foi originalmente escrito no Devaneios de Chocolate, em Maio de 2010)

Pra quem ainda não percebeu, tenho puxado alguns posts antiguinhos – lá do Devaneios de Chocolate – pra cá, aqueles que eu acho que ainda podem ser úteis ou de momentos que tenho boas lembranças e gostaria de compartilhar com vocês! Este é um deles, nossa primeira viagem aérea (sim, sim) e internacional (uma boa forma de começar). Espero que curtam, e que alguém possa aproveitar de alguma forma as dicas!

Como disse no primeiro post relativo a esta viagem, chegamos no Aeroporto de Carrasco e lá estava o motorista do transfer com uma plaquinha com nossos nomes, nos esperando!

Aguardamos alguns minutos até que mais duas pessoas chegassem, e enquanto isso fui até o setor de informações turísticas e já pedi um mapinha básico da cidade (embora já tivesse dois na bagagem, sempre é bom pegar um novinho/atualizado).

Essa foto é do embarque, mas dá pra vocês verem como é lindo, moderno, bem equipado, amplo por demais! E as áreas de espera para o embarque são super confortáveis, com vista para a pista de pouso:

Em 30 min estávamos no nosso hotel. No caminho, muitos coqueiros, uma costa (rambla) belíssima, pouco movimento, estrada larga, ampla, em ótimas condições, prédios altos, e em sua maioria com aquelas varandas de dar inveja. Ah, e um sol tímido, mas acolhedor!

Chegamos no Hotel Europa, fizemos nosso check in super rápido, pegamos nosso roteiro (que foi deixado pela Receptiva, com os horários de passeios e transfer, mais informações adicionais e importantes) e fomos largar as malas no quarto. Não víamos a hora de sair pelas ruas da cidade, e poder usufruir dos primeiros instantes ali!

O Hotel Europa está localizado no Centro de Montevidéu  na rua Colonia, 1341, que é paralela à Av. 18 de Julho, principal acesso aos pontos turísticos da cidade, onde se concentra o comércio, os restaurantes, as chiviterias…

Bem, ajeitamos as coisas no quarto, nos inteiramos das rotinas do hotel e já demos jeito de sair pra rua… Fazer aquela caminhada básica de reconhecimento!

Nossas primeiras impressões:

Achamos a localização perfeita, pois subindo a Calle Ejido (a que se vê na foto os táxis descendo…) uma quadra e já estamos na 18 de Julho, e damos de cara com um Mc Donalds em uma esquina, com o Museo de Arte Moderna na frente e o La Pasiva na outra esquina…

Subindo mais uma quadra, temos a Chivilândia, onde acreditamos que aconteceu a maior concentração da torcida Carbonero durante a transmissão do gre-nal Peñarol x Nacional, sem contar a que esteve no estádio Centenário, claro… e onde se pode degustar um gigantesco chivito – um dos pratos típicos (mega calóricos) do Uruguai!

Aqui embaixo nós estamos aguardando o famoso Chivito, o Chivito assustador chegando na mesa (dizem que serve duas pessoas, mas creio que serviria até um exército, rsrsrs, não conseguimos dar conta do dito cujo) e os primeiros torcedores Carboneros chegando próximo a praça para comemorar!!! Lindo de ver, nem sou ligada em futebol, mas me emocionei e até cantei com eles!!! Pode isso?

Por ali também – no centro – tem uma filial da La Cigale, uma simpática sorveteria, com sabores interessantíssimos, e que mesmo em dias frios não perde a freguesia… Provamos um sunday sabor banana split, simplesmente fantástico!!! Estava tão bom que nem deu tempo de registrar!

E é na próxima esquina, seguindo nessa mesma direção, que se chega na rua San Jose, por onde passam várias linhas de ônibus, para diversos destinos… ali pegamos um deles e fomos para o Shopping Punta Carretas.

Shopping Punta Carretas é uma construção que faz parte da história de Montevidéu. Servindo de prisão até 1985, foi palco de muitos confrontos. Um marco foi na década de 70, quando houve a fuga de 100 presidiários políticos, um deles inclusive, é o atual presidente uruguaio, José Mujica! Há 10 anos transformaram a construção em Shopping, preservando originais a fachada e os muros.

É um shopping super moderno, bonito, com muitas lojas de marcas conhecidíssimas e também marcas locais interessantíssimas, como a Victoria Ortiz, com peças lindas, e atendimento impecável. Tem quiosques de cosméticos da Clinique, Estée Lauder e Neutrogena (dos que me lembro), além de outros quiosques com acessórios, pashminas, souvenirs… Não dá vontade de sair de lá..

Ainda tem mais, mas fica para outro post!

Se a primeira impressão é a que fica, então, Montevidéu está aprovadíssima!!!

  Ei, curte aqui, vai! :(

Nine Copetti

Dizem por aí que já nasci com um livro embaixo do braço. Ando pelas ruas com o olhar pro alto a procurar nuvens que sejam algodão doce e passarinhos que versem sobre o dourado lindo do sol que chega de mansinho. Desanuvio meus pensamentos em palavras que se tornam meus textos de escape, faça sol ou chuva. Nos dias de chuva eu capricho mais. Dizem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *