Demorou pra eu conseguir parar e escrever esse post do jeitinho que eu queria! Preparem-se porque só tem foto linda, do tipo que vai fazer vocês (se são como eu) saírem correndo pra conhecer esse lugar! Ah, e o post também ficou gigante…

Vou contar do começo:

Nas minhas idas e vindas pelos bairros favoritos de POA – Bom Fim, Moinhos de Vento e Rio Branco – entre uma consulta e um brigadeiro, sempre passava em frente à esse casarão da foto abaixo… Eu sou apaixonada por casarões antigos, sempre digo que se tivesse condições, moraria em um lugar assim, e ainda faria uma livraria/café ou centro de cultura (estou estudando pra isso, guardando dinheiro ainda não, hahaha).

Pois é, sei que ficava vidrada nessa fachada, encantada com a cor, com os detalhes, com as janelas lindas, enormes, prontas pra receber toda luz do universo! Daí um dia resolvi tirar a dúvida e saber do que se tratava… atravessei a rua, dei uma conferida de perto, pesquisei no Foursquare o nome do lugar, salvei para uma visita futura e fui embora.

O casarão que ocupa um endereço na Dona Laura é do século XIX e sua arquitetura em estilo Barroco Colonial (arquitetos e estudiosos das artes, me corrijam, por favor) nos causa um amor imediato, um encantamento, um desejo de adentrar e conhecer mais e mais detalhes. Me digam se não é mesmo lindo?

Então, meses depois desse meu desejo de conhecer o lugar e ficar grudada nas redes sociais acompanhando todas as novidades da casa, os cardápios de dar água na boca e acompanhar até a Chef no Instagram, eis que recebo o convite pra finalmente matar minha curiosidade e vontade! Um convite que amei… mas que ainda teve que ser adiado por causa daquele bendito dilúvio que ocorreu dias atrás por aqui, lembram?

Então, mas finalmente conseguimos nos encontrar, e foi numa sexta-feira, finalzinho de expediente já, todos os clientes haviam saído. Fui tão bem recebida pela querida brasiliense Ana Celina Brosino {Chef Ana}, com tanto carinho e alegria que foi como se já à conhecesse de tempos atrás, e eu tive atenção e tempo suficiente pra bater um papo com ela enquanto provava suas delícias. Ai que eu quase não quis ir embora, né…

Apresento pra vocês o {House Café Bistrô} com toda riqueza de detalhes que meus olhos perceberam, com fotos gigantes, muitas fotos, porque o lugar merece, gente! Admirem que tenho mais histórias pra contar…

Móveis clássicos, elegantes, sóbrios mas charmosíssimos! Todos os cantinhos tem um toque especial da Ana e do marido, Renato Brosina, são móveis e objetos garimpados ou trazidos até mesmo da casa deles, tudo pra deixar o House com cara de casa, aconchegante, convidativo, agradável ao olhar.

Detalhe que agrada quem é apaixonada por decoração: esse tecido lindo na parede foi aplicado pelo próprio casal, um sinal perfeito de sintonia e da energia que eles transmitem para a casa e que nós sentimos ao passar um tempinho por lá!

Deixa eu contar uma coisinha pra vocês, aqui em casa não temos o hábito de consumir nada alcoólico, mas de uns meses pra cá, quase que religiosamente, bebemos nosso cálice de vinho tinto à noite, somos completamente inexperientes, mas estamos nos esforçando pra aprender mais e conhecer mais vinhos. No dia em que fui conhecer o House preferi suco, mas fiquei encantada com esse espaço dedicado aos vinhos da casa, quem frequenta garante que eles tem só os melhores! Na próxima visita quero provar um deles!

Outra coisa linda é essa cristaleira – estou dizendo que por pouco não me mudei pra lá! – antiguinha, com detalhes de entalhe na madeira, fiquei um bom tempo admirando ela.

Quem arrisca algumas notas nesse piano? Pois é, ele está ali a disposição dos clientes mais corajosos, que se animam a tocar alguma coisa especial antes ou depois do jantar… Já fiquei imaginando um pedido de casamento com o noivo tocando uma música linda para a noiva. Muito amor, né!

Essa área foi onde fiquei e degustei os pratos do dia, criados e preparados pela Chef Ana, aqui ficam os livros que eles trouxeram, os que os amigos e clientes doaram, e todos os livros ficam assim expostos, disponíveis pra quem vem com tempo e quer aproveitar para descobrir novas leituras enquanto aguarda o pedido ou se delicia com uma das sobremesas da casa. Eu li Olavo Bilac (e ainda trouxe comigo pra casa, né, Ana?)

Outro detalhe: música ambiente! Enquanto eu estive ali, ouvi um jazz maravilhoso, volume perfeito, nem muito alto que atrapalhe uma boa conversa, nem muito baixo a ponto de não conseguir identificar os artistas. Ponto pra eles, alegria pra nós… Nada com fazer uma refeição ouvindo uma música de qualidade com som na medida.

Agora finalmente apresento pra vocês ela,  a Chef Ana! Os passarinhos me contaram que a Ana não entendia nada de panelas, não herdou talento familiar e por um bom tempo assim ficou, fazendo maravilhas com miojo… Até que um dia, depois de encarar uma dessas adversidades da vida, se cansou de ver a família triste e resolveu experimentar outros ares, digo, outros ingredientes. E aí, além de restabelecer o clima alegre em casa, começou a fazer um sucesso danado entre a família e os amigos que naturalmente sugeriram que ela cursasse gastronomia, que tal? Pois bem, ela topou o desafio, estudou Gastronomia lá em Brasília, passou uns meses estudando na Argentina e mais outros meses pelas vinícolas gaúchas. Adivinhem o que aconteceu? O cupido a presenteou com um gaúcho, vejam só!!! Não é toda mulher que tem a sorte de casar com um gaúcho, né, gente!? Brincadeiras à parte, Ana acabou ficando por aqui e como o marido dela já era do ramo da alimentação e estava com esse casarão dando sopa (já pertencia à família), ele pediu que ela desse seu toque pessoal, aplicasse seus conhecimentos de culinária internacional e abrisse ali o que vocês viram nas fotos lá do começo do post… Um bistrô daqueles que são amor á primeira vista mesmo! Gostaram?

Agora vem a parte em que vocês precisam estar preparados, hahaha! Cenas fortes, se está com fome saia da sala – e vá direto pro House!

Casquinhas leves e crocantes pra combinar com pasta de ricota temperada com ervas e tomatinhos com manjericão. É a primeira vez que recebo um couvert levinho, que não interfere nos outros pratos! Acho que rever essas fotos vai abrir meu apetite…

Ai, essa entradinha me ganhou! A saladinha mix nem preciso falar, sou fã e adepta sempre, a qualquer hora em qualquer lugar e quanto mais colorida assim, melhor… Agora, essa trouxinha com ricota defumada e Chutney de Pêssego, vou contar pra vocês: o perfume desse prato estava tão bom, mas tão bom que provei antes de fotografar… Taí uma combinação que não esperava provar na minha vida: ricota e pêssego. Adorei!

O prato principal é um caso à parte, nem tem o que comentar… Penne está entre minhas massas favoritas (só perde pro Fettuccine), e a Ana caprichou: Penne de Filé Mignon ao Molho de Funghi com Queijo Fundido. Saboroso, com a massa no ponto, do jeito que eu gosto! Que vontade de uma massa agora!!!

Bah, vou ter que falar da sobremesa… Na verdade eu só queria poder provar essa delícia todos os dias da minha vida, hahaha! Olhem só a combinação, depois me digam se não é uma tentação mesmo: Farofinha crocante de castanhas, creme de doce de leite com café, lascas de banana e merengue. É pra ficar BA-BAN-DO, como eu disse no Instagram! Amei demais essa sobremesa. Como boa formiga, acho que não poderia ser diferente!!!

A Ana, além de criar, prepara todos os pratos, claro que com ajuda, mas ela faz questão de conferir sempre tudo de pertinho, de saber a opinião dos clientes, das preferências deles. A gente nota o cuidado e o amor com que ela exerce a profissão. Cada detalhe, a forma de apresentar os pratos… Um conjunto que cativa a gente e faz bater aquela vontade de voltar.

Outra coisa, para quem tem restrições ou preferências alimentares (celíacos, vegetarianos, alérgicos), os pratos podem ser adaptados de acordo com a necessidade, é só avisar na hora de fazer a reserva.

Simpatia e humildade, valor às pessoas que a rodeiam, muita criatividade, sensibilidade e talento são alguns dos adjetivos que encontrei nessa menina que veio lá de Brasília e que agora faz parte de Porto Alegre também.

Ana! Adorei te conhecer, me deliciei com os pratos, me apaixonei pelo casarão e por cada detalhe que me mostrou. Do carinho que tem por esse lugar e pela paixão que tem pela gastronomia, que faz com que cada criação seja a prova saborosa dessa paixão. Ah, e pelo amor aos livros, claro!!! E por ter dividido comigo pedacinhos de histórias tuas. Obrigada pelo convite!

Agora, anotem vocês também: House Café Bistrô.

E já marquem um dia na agenda e façam uma reserva pra conhecer o lugar. E não esqueçam de levar alguém especial, pois a casa merece jantares a dois!

E quem for, me conta!

 House Café Bistrô

Rua Dona Laura, 19 – Rio Branco

Porto Alegre / RS

Reservas: (51) 8241-2242

Aceita Visa e Master

 

 

 

 

 

  Ei, curte aqui, vai! :(

Nine Copetti

Dizem por aí que já nasci com um livro embaixo do braço. Ando pelas ruas com o olhar pro alto a procurar nuvens que sejam algodão doce e passarinhos que versem sobre o dourado lindo do sol que chega de mansinho. Desanuvio meus pensamentos em palavras que se tornam meus textos de escape, faça sol ou chuva. Nos dias de chuva eu capricho mais. Dizem.

8 comentários

Ana Pereira · 4 de dezembro de 2013 às 20:00

Olá Nine,
Sou a Ana do instagram e estou maravilhada com o teu blog e em especial com este post do House Café Bistro, meu Deus, que lugar lindo e essas fotos de comida então nem se fala até dá vontade de babar

    Nine Copetti · 4 de dezembro de 2013 às 20:51

    Oi, Ana!!! Bem vinda! Tu viste que lugar lindo? Também me apaixonei de cara! E as comidinhas feitas pela tua xará, a chef Ana, são de babar mesmo!

    Beijão

      Ana Pereira · 5 de dezembro de 2013 às 20:50

      Oi Nine,
      O meu comentário de ontem ficou inacabado, o iPad comeu o resto e não sei porquê ah,ah.
      Adoro lugares assim, é pena estar tão longe senão já tinha feito uma visita.
      Fico à espera de mais post.

      Bjinhos

        Nine Copetti · 5 de dezembro de 2013 às 21:38

        Hahaha! Era a fome que deu de olhar as fotos dos pratos!!

        Pois é, as vezes descobrimos lugares tão lindos e ficamos na vontade por estarem longe!

        Mas aí deve ter uns lugares charmosinhos também, né?

        Beijo!

Rita · 29 de novembro de 2013 às 21:43

Tu deveria ser proibida de fazer estes posts…ahhhhhhhh…inveja master!

Tambem sou apaixonada por casaroes antigos, desde sempre, findi passado fomos aos States para comprar o Kindle e almocamos tambem num bistrozinho show na area historica da cidadezinha, uma coisa, quase enfartei quando entrei no restaurante, de tao lindo.

Mas escuta, a pergunta que nao quer calar,,,,quanto esta maravilha?
Caresimo?

:(

Beijinhos

    Nine Copetti · 29 de novembro de 2013 às 23:41

    Amiga, pra um bistrô, tá na média! Os pratos vão de R$30 até uns R$ 70 se não tô enganada! E ao meio dia é cardápio fechado à inspiração da chef (com entrada, principal e sobremesa) por menos de E$30. E o couvert é cortesia! Iupiii!!!

    Próxima vinda ao Brasil, já sabe: encontrinho no House, fechado?

    Beijão!

Ana Paula · 29 de novembro de 2013 às 09:26

Nine, que post delicia!
Amei as fotos!
A gente torce p lugares assim darem certo ne! Porque a gente vê a dedicação, o investimento e o sonho depositados.
Lindo o sofá vermelho. Bem bacana!
Pena que moro tão longe, senão já teria feita minha reserva para hj a noite rsrsr!!!
Bjks
Ana Paula

    Nine Copetti · 29 de novembro de 2013 às 14:00

    Ana! Lugares assim que sonho todo dia que se espalhem mais e mais pelo mundo! Que misturam sonhos, carinho, comida deliciosa e uma pitada de cultura!

    No Rio devem ter alguns lugares assim, principalmente no centro antigo, né?

    É sempre muito bom te ver por aqui!

    Beijão!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *