Oi, gente! Tirando esse comecinho de domingo pra contar pra vocês rapidinho sobre as minhas leituras do ano passado, fiz o balanço dos lidos, abandonados e amados (mas sobre esses eu vou falar em um outro post, combinado?)!

Pra início de conversa já adianto que 2016 não foi lá um ano muito produtivo no quesito leituras – foram menos de 30 livros lidos e isso me dá motivos pra ser um pouco mais exigente em 2017, pelo menos, parando para analisar culpados e inocentes, a internet tem grande parcela de culpa nisso aí, nesse saldo pequenininho que temos, então já passou da hora de rever meus conceitos e me dedicar mais à infinita lista de livros que me esperam na estante, né?

Ah, e não contabilizei aqui os quadrinhos e livros de poesia, porque  considero eles leituras rápidas, aleatórias e que para mim servem mais como válvula de escape entre leituras pesadas ou para desopilar mesmo.

Mas vamos esmiuçar os fatos aqui e clarear as coisas:

Pouco, muito pouco. Poderia ter lido tantos outros se deixasse de lado só um pouquinho o Instagram (que adoro), o Facebook (quase fechando a conta, mas tá lá e toda hora dou uma deslizadinha pela timeline) e tantos outros aplicativos que consomem tempo sem agregar valor… Quase entrando num rehab digital!

Alguns desses livros eu até consegui postar resenhas aqui no blog, esses eu já vou deixar linkados pra vocês nas listas acima! Os outros acabaram perdendo lugar ou por falta de tempo ou de inspiração mesmo! Quem sabe aos poucos resolvo escrever sobre alguns deles ainda.

Livro abandonado é uma coisa que me deixa frustrada e triste. Não curto abandonar. Geralmente faço um esforço e continuo mesmo que esteja chato. As vezes acaba melhorando o ritmo depois da metade ou logo nos próximos capítulos, mas 2016 foi o ano da impaciência e eu nem pestanejei na hora de abandoná-los. O bom é que não perdi completamente o interesse por eles e tenho muita curiosidade a ponto de retomar a leitura de alguns em breve.

Eu que sempre me considerei uma ávida leitura fiquei bem decepcionada (sem pressão) com o resultado das minhas leituras. Mas também fiquei muito feliz com algumas dicas que recebi e amei (principalmente das minhas amigas Unicórnias lindas e antenadas). O rouxinol e Toda luz que não podemos ver foram dois incríveis livros que podem servir de exemplo aqui. Comecei a ler assim que chegaram e devorei ambos. Amei cada capítulo. Daqueles livros que ficam gritando dentro de ti por dias ou semanas a fio depois que tu termina de ler.

Agora é a vez de vocês, me contem: fazem listas ou têm metas de leitura para cada ano? Usam o Skoob pra definir essas metas? Como foi o balanço de vocês? Quais os preferidos do ano que passou?

Me contem tudo. Deixem dicas, sugestões (inclusive para me concentrar mais na imensa fila de leitura)…

E que 2017 seja um ano de ótimas leituras, com lançamentos incríveis pra enlouquecer a gente, com livros que compramos há tempos saindo das prateleiras, e com muita troca de ideias por aqui, pelo Instagram, pelo Skoob ou pelo Facebook.

 

Um ótimo domingo pra vocês! ♥

 

 

2 pessoinhas leram, curtiram e recomendam este post!

Nine Copetti

Dizem por aí que já nasci com um livro embaixo do braço. Ando pelas ruas com o olhar pro alto a procurar nuvens que sejam algodão doce e passarinhos que versem sobre o dourado lindo do sol que chega de mansinho. Desanuvio meus pensamentos em palavras que se tornam meus textos de escape, faça sol ou chuva. Nos dias de chuva eu capricho mais. Dizem.

6 comentários

Ana Paula · 23 de janeiro de 2017 às 04:12

Oi Nine!
Em 2016 li mt pouco. Vc ate q leu bastante coisa… Andei meio deprimida, muito ocupada com o trabalho e varias coisas que me tiraram a concentração.
Agora estou na Nova Zelandia. Meu marido vai fazer uma pos graduação aqui. E já planejei começar a ler em inglês. Já ate fiz uma carteirinha da biblioteca p poder pegar livros emprestados…
Um otimo 2017 p vc, seu marido e toda a sua família!
Muitos cafés gostosos e sonhos realizados.
Bjs
Ana Paula

    Nine Copetti · 23 de janeiro de 2017 às 20:57

    Puxa, guria! 2016 foi um ano meio complicado para quase todo mundo, né! Mas NZ, então, que legal… Que cidade?
    Me conta mais sobre a biblioteca, se é bacana, bonitona! Adoro!
    Que teu 2017 seja muito melhor e repleto de coisas boas! Sucesso na pós do maridão!
    Beijo enorme! <3

      Ana Paula · 24 de janeiro de 2017 às 06:49

      Obrigada pelos votos de Feliz Ano Novo. Tb estou aqui torcendo por um 2017 super bacana p vc Nine!
      Estou em Auckland. A biblioteca central – q é a q estou frequentando é Bonita, Grande e organizada. Ahhh tem um cafe legal e otimo WiFi…
      Vou ficar aqui de olho nos proximal posts!
      Bjks

        Nine Copetti · 24 de janeiro de 2017 às 09:57

        Que bacana, Ana!!! Uma amiga mora em Christchurch, que lugar bem lindo!
        Já gostei da tua descrição da biblioteca, hahaha! Aproveitem o máximo esse tempo aí!
        Um beijão!

Regina · 22 de janeiro de 2017 às 11:45

Eu tenho mais livros para ser lido mas não li tanto quanto você ,Nine . Já tentei ler , parei , voltei mas abandonei mesmo , A Hospedeira da Stephenie Meyer. Infelizmente foi um livro que não consegui ler. E da sua lista que você leu me interessou “Vozes de Tchernobil ” .
E o que amei foi A doçura do mundo da Thrity Umrigar . Quer ver se volto com mais frequência na leitura de livros . E vou começar fazer uma listinha. ?
Foi muito bom ler esse post hoje por aqui… beijos e um maravilhoso domingo ?

    Nine Copetti · 22 de janeiro de 2017 às 15:13

    A doçura do mundo é tão lindo, né! Eu li já tem um tempo, acho que vou reler! Me ensinou muito esse livro!
    Sabe que é bom fazer listas, mas bom mesmo é conseguir ir lendo ao sabor do tempo (desde que a gente não se perca nas tantas coisas que desviam a atenção, né, hahaha)!
    Que 2017 seja um ano de ótimas leituras!
    Uma ótima semana pra ti! Beijão!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *