Dia 26 foi o lançamento do novo romance da minha querida e inspiradora escritora, Letícia Wierzchowski (sim, eu sempre dou uma conferida nos livros antes de escrever o sobrenome dela) na Livraria Saraiva do Moinhos Shopping, aqui em Porto Alegre.

Um dia cheio, cansativo, chuvoso, de transito difícil, daqueles que fazem a gente desejar mais é que a jornada termine logo e que possamos chegar em casa pra curtir um belo descanso… Menos nesta terça que passou! No mesmo dia do lançamento também me esperava o encontro mensal do Terça Expressa (já contei sobre esse encontro mensal aqui) e tive que abrir mão de me encontrar com meus queridos amigos do café (e da cerveja) por essa causa justíssima que era conhecer de pertinho a Letícia e vivenciar esse momento lindo e um tanto mágico, que é o lançamento de um livro.

Bem, posso adiantar pra vocês que foi uma noite incrível. Pedi licença para a chefe me liberar uns minutos antes lá no hospital e cheguei a tempo de comprar os livros antes da sessão de autógrafos começar. A Saraiva estava super organizada, fiquei admirada com a dinâmica deles para deixar tudo perfeito para o momento dos autógrafos. Os livros estavam disponibilizados nos caixas, as atendentes anexavam um post it com o nome da pessoa para a dedicatória (uma ótima ideia pra poupar os escritores de ter que ficar perguntando como se escreve e correndo o risco de rasurar o livro, né) e entregavam um cartão com os dados do site para termos acesso as fotografias do evento. A fila já estava na porta quando finalmente eu consegui chegar nela. O fotógrafo André Vicente já estava a postos para clicar o momento e – talvez – evitar contratempos com o pessoal querendo cada um ter seu clique nos celulares ou câmeras próprias. Bebidas e comidinhas circulavam pelas mãos dos garçons super simpáticos e pacientes enquanto esperávamos na fila. O burburinho rolava solto, elogios, lembranças dos primeiros romances, o talento, a poesia, tudo que se referia às histórias de quem já leu Letícia um milhão de vezes. E finalmente chegou a minha vez!

Fotógrafo: André Vicente

Fotógrafo: André Vicente

Claro que eu estava com as emoções à flor da pele, empolgada, envergonhada e ansiosa. Uma coisa é você se identificar com um escritor, ler seus romances, acompanhar seu trabalho. Outra bem diferente é ter a oportunidade de estar lado a lado, interagir, trocar algumas palavras e receber uma dedicatória escrita de próprio punho na primeira pagina do seu livro e ainda ganhar abraço!

Em meio à tanta emoção, consegui conversar um pouquinho com Letícia, dizer pessoalmente o quanto admiro seu trabalho, seu estilo de escrita, suas historias que prendem e surpreendem a cada página. Me arrepiei de tão emocionada que fiquei ao falar de SAL, pela forma como ela mesma é apaixonada pelas histórias que escreve, pelos personagens que cria e pelos quais tem um amor quase incondicional.

Embora tenha sido um papo muito rápido, soube que há uma grande chance de Sal ter continuação, que Orfeu era seu personagem favorito ( o meu era a Flora e no final Orfeu acabou me conquistando também, tanto que acabei lendo SAL duas vezes já), e que este novo romance é uma história linda e tão apaixonante quanto seus outros romances.

Letícia é doce, simpatica e muito acessível, me senti como se estivesse em uma sala aconchegante, tomando café e proseando sobre seus escritos. Por um instante nem lembrei que estava em uma livraria lotada de pessoas esperando por um minuto de sua atenção também.

Feliz pelo momento do lançamento e pelos bons momentos que ainda terei ao finalmente ler Navegue a Lagrima!

Fotógrafo: André Vicente

Fotógrafo: André Vicente

Fotografias: Meu Instagram @ninecopetti

Imagens: Meu Instagram @ninecopetti

Sobre o livro, Navegue a Lágrima é um romance que se passa na costa uruguaia (um lugar inspirador mesmo) e que transita literalmente entre dois mundos. A vida real, as memórias – da personagem principal e as da casa onde ela vai passar um tempo, histórias que se cruzam e deixam o enredo hipnotizante. A tipografia também está linda, as páginas com texto em azul cor do mar, a capa com uma arte belíssima, orelhas largas e marcador de páginas personalizado!

[Sabem que a Intrínseca tem caprichado nas edições, todos os livros deles tem sido publicados com uma qualidade de impressão e apresentação impecáveis.]
Sinopse:

Uma casa de praia, num idílico balneário no Uruguai, é o cenário de duas histórias de amor e perdas, separadas no tempo. Consumida pelo luto, a editora Heloísa escolhe se afastar da cidade onde morava e levar uma vida de isolamento na residência de veraneio que pertenceu a Laura Berman, uma escritora consagrada. Entre muitos drinques, cercada de pertences e memórias dos antigos moradores, Heloísa começa a ser visitada pelas lembranças guardadas entre aquelas quatro paredes: a correria de crianças, dias de sol preguiçosamente passados à beira da piscina, o romance terno de Laura e seu marido Leon. Se é delírio ou magia, a nova moradora não consegue distinguir. Aos poucos, enquanto revira baús, ela mergulha no universo conflituoso da escritora, descobre pequenas traições cotidianas e o inexorável desgaste realizado pela passagem do tempo nas relações mais sólidas. Essa compreensão permite que, lentamente, Heloísa consiga enfrentar seus próprios fantasmas e desvelar a história de uma grande paixão.

Poucos escritores tem a sensibilidade de Letícia, na minha opinião, para criarem histórias tão cheias de vida, de significados, em que as emoções afloram e não nos deixam margem para largar o livro em nenhum momento. Eu gosto muito desses enredos que me enredam confortavelmente, me convidando a ler mais e mais e a não querer que a história tenha um fim…

Não vejo a hora de terminar o que estou lendo para me dedicar exclusivamente ao Navegue a Lágrima, e assim que terminar venho correndo aqui contar pra vocês as minhas impressões, combinado?

E se alguém já leu ou está lendo, me conta!

PS: Aproveitei a energia do lançamento e já trouxe pra casa também outro título dela, Um farol no pampa, indicado no instagram – não me lembro quem foi – e que também parece muito, muito bom!

É isso, as últimas semanas estão bem corridas e pesadas, só um feriadinho assim pra aliviar a pressão do trabalho… Dá pra escrever um pouco, ler um tanto e descansar até começar tudo outra vez!

Então, aproveitem o feriado de vocês, e me contem o que andam lendo, tá?

Beijão,

Signature_Nine

  Ei, curte aqui, vai! :(

Nine Copetti

Dizem por aí que já nasci com um livro embaixo do braço. Ando pelas ruas com o olhar pro alto a procurar nuvens que sejam algodão doce e passarinhos que versem sobre o dourado lindo do sol que chega de mansinho. Desanuvio meus pensamentos em palavras que se tornam meus textos de escape, faça sol ou chuva. Nos dias de chuva eu capricho mais. Dizem.

5 comentários

ana paula · 26 de junho de 2015 às 08:07

Nine, quando, na mesma semana a gente se depara com elogios e recomendações à uma mesma escritora… é hora de se preparar para chegar ao livro!
Quero compartilhar minha primeira indicação, vinda de Leda Nagle neste texto, que tenho certeza, você vai gostar.
E quando eu ler um título da Letícia, virei te contar!
abraço

http://odia.ig.com.br/noticia/opiniao/2015-06-18/leda-nagle-costurar-e-escrever-e-so-comecar.html

    Nine Copetti · 26 de junho de 2015 às 09:03

    Que crônica linda, Ana! Acho que é isso mesmo, Leticia tem uma sensibilidade muito grande para boas histórias, e Navegue a Lagrima tem esse toque! E tenho buscado romances mais antigos dela para comparar e logo vou poder falar! Leia sim, e me conte!
    Obrigada por comentar!!!

Ana Paula · 6 de junho de 2015 às 23:41

Que legal esse post!
Nunca li nada dela…
Parece boa a história. Ler é tão bom não é!? Pena que não tenho a mesma disciplina que você rsrs

Bjs

    Nine Copetti · 7 de junho de 2015 às 21:16

    Ana, mesmo sem muita disciplina, quando puder, leia essa escritora! Os romances dela são muito diferentes do que lemos por aí! Eu me surpreendo sempre! E se puder, leia SAL!
    Eu mudei toda minha rotina de horários e estou lendo bem menos do que gosto, mesmo assim, uns minutos à noite e nos intervalos do trabalho são sagrados pra leitura!

    Um beijo enorme! Ótima semana pra ti! ;)

Almoço Clio | Meu país ficcional | ≈ inƒinito particular ≈ · 22 de abril de 2016 às 00:49

[…] Lançamento de Navegue a Lágrima […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *