Essa semana tem sido de introspecção e reflexão, embora na correria do dia a dia isso seja quase impossível, é bom reservar um tempo para colocar os pensamentos em ordem, reestabelecer as prioridades da nossa vida e como desejamos vivê-la.

Em um momento de crise política, econômica e socio-cultural, com aumento crescente da violência, tendemos (os mais precavidos, ou menos corajosos, como preferirem) a nos fechar em nossa casca, a ficar mais tempo em casa, a preservar a vida, as opiniões conflitantes, os ideais e num cantinho da memória, guardá-los para quem sabe em um outro momento, mais de paz, a gente tenha a oportunidade de resgatar e ainda aproveitar alguns desses guardados!

Eu sei que há quem prefira o grito, a comoção, a indignação, mas confesso que minha fase agora é outra, já passei… Há tantas coisas que queremos mudar no mundo desde que ele é mundo, que fico pensando, onde vamos parar com tudo isso?! E sempre existem outras possibilidades, outros olhares, outras formas de transformar o mundo sem apelar pro velho e gasto discurso de quem deveria nos representar!

Eu sempre imaginei um lugar onde tudo fosse naturalmente colaborativo, onde os atos fossem espontâneos, a ajuda, espontânea. Onde cada um levasse a sua vida numa boa, de acordo com suas habilidades e também vontades, mas que sempre estivesse disponível para trabalhar envolvido num espírito de coletividade. Claro que há lugares assim, cidades, bairros, aqui ou em outros países, mas no geral, o que vemos é muita pressa, muito imediatismo e muito egoísmo. E a vida passando sem deixar um rastro de esperança…

Então encontrei esse vídeo, e como sempre, os curtas do Lascano vem carregados de significado e reflexão! E agora, deixando meus devaneios um pouco de lado…

Esse vídeo que trouxe hoje para vocês assistirem é mais um curta animado brilhantemente escrito e produzido pelo espanhol Carlos Lascano – Lila também é dele, lembram? – misturando diversos elementos de arte em 12 minutos, que transmite sentimentos para uma vida inteira de reflexões.

Sinopse:

Uma história comovente em que a fantasia e a realidade se fundem para transformar sonhos em realidade. Como a determinação pode se tornar realidade, e como pode desencadear uma fantasia de liberdade inesperada? Pode um mundo frágil de luzes e sombras nos mostrar mais do que uma silhueta desenhada contra a luz do sol?

A Shadow of Blue traz um universo de emoções que se misturam e refletem diretamente em quem assiste. De uma delicadeza e pureza que te abraçam no primeiro minuto, singelo mas determinado do início ao fim, a menina retratada em animação e sombras mostra até onde nossa imaginação é capaz de chegar quando nos presenteados com uma liberdade que vem de dentro de nós, da nossa coragem, do desprendimento que vem depois do sofrimento, da coragem que atravessa obstáculos que parecem gigantes e tem o poder de desemcorajar até o mais forte dos fortes. Do medo que nada mais é que um bichinho pequeno que insiste em se disfarçar de mostro para nos assombrar.

Um curta transformador, restaurador de esperanças e sonhos. Recomendo que assistam com o coração aberto e sintam o aconchego na alma!

Uma inspiradora quarta-feira pra vocês!

 

Signature_Nine

  Ei, curte aqui, vai! :(

Nine Copetti

Dizem por aí que já nasci com um livro embaixo do braço. Ando pelas ruas com o olhar pro alto a procurar nuvens que sejam algodão doce e passarinhos que versem sobre o dourado lindo do sol que chega de mansinho. Desanuvio meus pensamentos em palavras que se tornam meus textos de escape, faça sol ou chuva. Nos dias de chuva eu capricho mais. Dizem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *