“Eu canto porque o instante existe

e a minha vida está completa.

Não sou alegre nem sou triste:

sou poeta.

Irmão das coisas fugidias,

não sinto gozo nem tormento.

Atravesso noites e dias

no vento.

Se desmorono ou se edifico,

se permaneço ou me desfaço,

– não sei, não sei. Não sei se fico

ou passo.

Sei que canto. E a canção é tudo,

tem sangue eterno a asa ritmada.

E um dia sei que estarei mudo:

– mais nada.”

{Motivo, Cecília Meireles}

♥♥♥

Já tem um mês do último post que escrevi pro blog… isso aqui está literalmente às moscas! Que feio, menina…

É, mas isso não tem a ver com desgostar, desapaixonar ou desiludir com as coisas daqui! E nem tem a ver com a falta de tempo, embora eu sempre acabe me atrapalhando um pouco e me distraindo mais que o programado!

Tem muito a ver com um certo tédio das redes sociais, um certo estranhamento da vida virtual de um modo bem amplo e irrestrito, por assim dizer… Uma vontade de ir ali viver a vida de verdade e esquecer um pouco da vidinha de bolha que nos prende em casa, nos faz ficar atirados nos sofás ou onde quer que seja (dentro de casa, no trabalho, na viagem… no celular, no notebook, no ipad ou onde mais sua imaginação alcançar).

Senti um certo cansaço do “mais do mesmo”, do “todo dia a mesma coisa”, daquela sensação que dá de que a vida está passando – com um sol lindo ou uma chuvinha boa – lá fora, e eu aqui, atualizando { Facebook | Instagram | Twitter…} tudo desesperadamente… será que perdi a medida… onde será que deixei minha vontade de correr o mundo pelos mapas e livros, será que perdi alguma coisa importante por aí enquanto estava preocupada em saber tudo o que estava acontecendo em tempo real? Exagerei? Passei da dose?

Não sei bem, talvez seja só uma fase… tanto que senti uma saudade imensa de escrever e corri pra cá! Mas com certeza esse tempo que passei meio longe disso tudo serviu pra aproveitar mais meus dias, minhas férias, minha família…

E quanta coisa boa aconteceu, resultado dessa inquietação e desse momento de tédio virtual:

♥  férias 100% família, com passeios simpáticos e nada de viagens longas, com obrigações turísticas e cansativas!

  abandono do sedentarismo com caminhadas a tardinha, super bem acompanhada do meu amore!

  pequenas descobertas gastronômicas a dois! Existe vida além dos shoppings, hahaha!

 o 4º semestre da faculdade chegando aos trancos… mas chegando! E eu resistindo bravamente ao curso, sem nem pensar em desistir!

  mais tempo pertinho das pessoas que nós dois amamos e valorizamos!

♥  mais livros e revistas lidos até o fim!

♥  mais tempo para deixar a nossa casa com cara de casa habitada, mais tempo pra caprichar nos detalhes e assim sentir vontade de curtir cada cantinho do apê!

Pensando bem, melhor assim… muitas coisas boas mesmo, o jeito agora é organizar as idéias novamente e equilibrar tudo por aqui! Claro que ainda tem mais, claro que esse blecaute, como diz a querida Carol, vai passar!

Então, a gente encerra por aqui a “sessão de terapia”, ok!

Porque a saudade de escrever existe e a vontade também! Então, vai ser muito bom voltar devagarinho, e se puder contar com vocês por aqui, melhor ainda!

Uma ótima semana pra vocês…

Beijos

 

 

  Ei, curte aqui, vai! :(

Nine Copetti

Dizem por aí que já nasci com um livro embaixo do braço. Ando pelas ruas com o olhar pro alto a procurar nuvens que sejam algodão doce e passarinhos que versem sobre o dourado lindo do sol que chega de mansinho. Desanuvio meus pensamentos em palavras que se tornam meus textos de escape, faça sol ou chuva. Nos dias de chuva eu capricho mais. Dizem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *