Choveu muito, muito, muito entre domingo e segunda-feira aqui em Porto Alegre, várias ruas alagadas, árvores caídas, bairros sem luz (e até sem água), um caos, um meio dilúvio – ah, e o Arroio Dilúvio quase transbordou, de fato.

Com tanta previsão pessimista, achei que a Sessão de Autógrafos da querida jornalista e escritora Mariana Kalil – a minha segunda chance de conseguir conhecê-la de pertinho e ter meu livro autografado – nem iria sair. Aí começaram as negociações com São Pedro, porque fala sério, ele estava exagerando mesmo mandando a chuva do verão inteiro (ainda é primavera, gente) em um único dia, né! Mas eis que ele atendeu prontamente aos pedidos, e nos presenteou com um dia lindo de sol e calor.

Bem faceira, fui pro Centro Histórico no final da tarde, cheguei lá quase na hora e a fila já estava enorme… E a Mari já estava lá, linda e sorridente, pronta pra receber toda aquela gente. E a fila só aumentou, quando saí toda alegre com meu livro lindamente autografado a fila já estava o dobro do tamanho de quando cheguei.

Momento mais feliz: conhecer a Mariana de pertinho, trocar umas palavrinhas rápidas e ter meu livro Vida Peregrina autografado por ela e pelo Bento – não tem preço!

Desconsiderem minha cara de apavorada, mas cheguei a pensar que não conseguiria registrar esse momento, pois fui sozinha!!! E o nervoso na hora também não colabora muito, né… Ainda mais que sou super envergonhada!!! Mas atrás de mim na fila haviam umas pessoinhas muito queridas que toparam a missão, e fizeram mais… registraram o passo a passo, kkk!

Amei demais da conta. Fica meu muito obrigado à eles, na hora nem lembrei de perguntar o nome, conversar um pouco mais, até porque a diva era a Mari, né!? Mas agradeço de coração!

A Mari é editora e colunista da revista Donna (do jornal Zero Hora) escritora desse livro e também de Peregrina de Araque, os dois livros, que juntos com o finalzinho de SAL (da Le Wierzkowski) salvaram meus dias de praia quase sem praia, ainda escreve o divertidíssimo blog Por Aí, onde relata suas aventuras, dicas dos mais variados assuntos e de quebra, as aventuras do Bento (seu cachorro mano, que adora um colar de mano, tão fofo que dá vontade de apertar pela tela do computador)!

Depois desse momento incrível, guardei meu livro com carinho e fui dar uma voltinha na feira, adorei os espaços montados pelos organizadores, principalmente o da Prefeitura Municipal, do Projeto Porto Alegre Eu curto, Eu cuido! Cheio de bilhetinhos sobre as coisas boas da cidade! Muito amor por POA!

No estande do Banrisul havia um caixa eletrônico lúdico, super inspirador com as funções de saque (para quem quisesse levar pra casa um pouco de poesia) e depósito (para aqueles mais inspirados que preferissem deixar alguns pensamentos seus registrados ali)… Uma ideia criativa, bacana e que movimentou vários curiosos que passavam por ali, inclusive eu!

Além disso, vários outros espaços estavam aceitando doações de livros ou mesmo trocas! Uma ótima iniciativa que ajuda a tirar do baú vários escritores que acabamos deixando abandonados no fundo do baú (das nossas estantes, prateleiras, caixas…) e a proporcionar que outras pessoas tenham a chance de lê-los.

Fora isso, é como eu sempre digo, vale visitar, conhecer a Feira, passar uma tarde recheada de eventos culturais, oficinas, visitas aos museus, juntar os amigos para um café, e garimpar alguma coisa nos saldos, mas sinceramente os preços praticados nos livros novos – na maioria das vezes – não compensam, ainda prefiro ir na minha livraria favorita, sem empurra-empurra, sem pressa.

Agora, se acontecer de ter um escritor querido lançando livro na feira, com noite de autógrafos, ah, isso é uma ótima desculpa pra aparecer por lá também, como eu fiz! Hahaha!

Resenha sobre os dois livros – Peregrina de Araque e Vida Peregrina – logo, logo por aqui! Me aguardem…

Uma ótima semana pra vocês!

  Ei, curte aqui, vai! :(

Nine Copetti

Dizem por aí que já nasci com um livro embaixo do braço. Ando pelas ruas com o olhar pro alto a procurar nuvens que sejam algodão doce e passarinhos que versem sobre o dourado lindo do sol que chega de mansinho. Desanuvio meus pensamentos em palavras que se tornam meus textos de escape, faça sol ou chuva. Nos dias de chuva eu capricho mais. Dizem.

4 comentários

Clauo · 11 de janeiro de 2016 às 22:57

Eu AMEI Vida Peregrina e corri para comprar os outros dois livros (acabaram de chegar, oba!)
Fiz um pots la no blog.
Obrigada pela indicação, querida :)
Bjks mil

http://www.blogdaclauo.com/2016/01/vida-peregrina-eu-li.html

    Nine Copetti · 11 de janeiro de 2016 às 23:39

    Fiquei super feliz com a tua menção, Clauo! Que bom que já chegaram os outros, eu fico super ansiosa quando compro livros pela internet!
    A Mari tem uma escrita muito cativante, é gostoso ler seus livros e participar de certa forma das peripécias dela e do Bento! <3

Porto Alegre Cultural | Acontecendo em Outubro – Desanuviamentos · 24 de maio de 2018 às 00:33

[…] que eu não poderia perder o lançamento do terceiro livro da Mari, adoro ela. Já falei sobre ela aqui e […]

Porto Alegre Cultural | Outubro e Novembro · 13 de outubro de 2015 às 00:33

[…] que eu não poderia perder o lançamento do terceiro livro da Mari, adoro ela. Já falei sobre ela aqui e […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *