DICAS DE LIVROS

Dica de Livro | Minha Doce Paris

separator
Posted on / by Nine Copetti

Vou começar dizendo assim, sem rodeios, que não tem jeito de não me apaixonar por Paris – ou pela França, porque vamos combinar que o interior é tão lindo quanto a capital, né – não tem fórmula que me faça deixar de lado o sonho bom de andar pelas ruelas da Cidade Luz, de visitar cafés e bistrôs, de esquecer da vida enquanto saboreio algumas delícias (e um delicioso vinho, hummm) na beira do Sena, dar uma passadinha básica na Shakespeare & Co para “visitar”  Hemingway e quem sabe até trazer alguns livros de lembrança… Ah, e que tal um piquenique tendo como cenário a torre mais linda e famosa de sempre!!!???

Claro que esse sonho não é exclusividade minha… Ao menos 99% das mulheres desejam um dia conhecer esse lugar mágico, com tantos mitos, tantas histórias, tantos romances na bagagem histórica!

E claro que Paris não é tudo que a França tem a oferecer, como disse no inicio. Fato! Mas nem por isso deixamos de sonhar, nem por um segundo, no momento em que estaremos desembarcando em terras francesas, oui?

Ok. Voltando a terra em 3, 2, 1…

Comentei no Instagram a saga da minha leitura de um livro muito doce, leve, perfeito… Comecei empolgada, aí vieram provas, compromissos, férias em família… Finalmente, quando as aulas terminaram e minha vida voltou ao normal, finalizei minha leitura. Feliz! A escolha não poderia ser melhor: Minha Doce Paris – Um ano na Cidade Luz (e do chocolate amargo).

Sinopse (via Livraria Cultura):

Sempre obcecada por tudo que vinha da França, Amy Thomas conseguiu mudar-se de Manhattan para Paris e redigir anúncios publicitários para a Louis Vuitton. Trabalhando na Champs-Élysées, passeando por ruas charmosas e explorando as melhores confeitarias e padarias parisienses, Amy ficou maravilhada com a grandiosidade da Cidade Luz. Mas apaixonar-se por uma cidade significa virar as costas para a outra? Por mais que Amy amasse Paris, uma parte dela se sentia como uma gotinha de chocolate em um mar de tradicionais macarons. ‘Minha Doce Paris’ pretende mostrar como a busca pela felicidade pode ser tão efêmera como o crescimento de um suflê de caramelo salgado e tão prazerosa quanto um bolo de chocolate derretido, e como a vida que se deveria viver nem sempre tem o sabor que se imaginava.

Esse livro é um relato apaixonado da escritora pelos encantos das duas cidades do seu coração – Nova York & Paris – mas principalmente pelos doces, chocolates, sobremesas espalhadas em todos os cantos por onde passou (tendo planejado ou ao acaso mesmo).

Amar Paris, ser convidada para trabalhar na cidade por um ano (e acabar ficando mais tempo), ainda por cima na Louis Vuitton? Chega a ser ruim de tão perfeito!

Amy faz um tour usando as conhecidas Velibs ou mesmo a pé por todas as padarias e confeitarias de Paris. A cada dia ela conseguia descobrir novos e mais novos lugares, fez amizades, aprendeu a entender os franceses (um pouco) e aprendeu a voltar pra sua cidade sem se sentir ameaçada por nenhuma das duas, com um olhar diferente e sabendo valorizar cada lugar com suas peculiaridades. Macarrons ou Cupcakes. Tanto faz a escolha, desde que derreta na boca e deixe boas lembranças na alma!

Ao final dos capítulos, a escritora lista suas confeitarias preferidas. Em Paris e em Nova York. E ainda faz uma enquete:

Bagels ou Baguetes?

Creme de amendoin ou speculoos?

Táxis ou Velibs?

Sapatos de salto ou sapatilhas bailarina?

Óculos ou lenços de tamanhos descomunais?

Restaurantes ou cafés?

Empire States ou torre Eiffel?

Bergdorf ou Colette?

Carrie Bradshaw ou Charlotte Gainsbourg?

Nova York ou Paris?

Difícil ou nem tanto?

Como diz a própria escritora, este livro é um mapa do tesouro para todos que tem fome de viver!

Dois  trechos que curti muito:

“Ela partiu em dois o pedaço de paraíso cheio de chocolate, assado até um pouco antes do ponto, e me deu metade. “Um, dois, três!” Ela comandou. Demos mordidas simultâneas e sorrisos enormes e satisfeitos. Pedaços de chocolate meio-amargo cobriram nossos dentes. Nossos olhos viraram para trás, nossos pés batiam tontos sobre a calçada.”

“Todos os dias você acorda diante de uma escolha: hoje será um dia bom ou um dia miserável? Vou reclamar da chuva que não para e do frio excessivo, da falta de opções no meu guarda-roupa, e dos 2 quilos a mais que estão no meu traseiro? Que tenho de me vestir e ir trabalhar apesar do tempo, do guarda-roupa e do traseiro? Ou vou ser grata? Vou me concentrar na minha sorte por ter um trabalho, pernas fortes o suficiente para me carregar até ele e uma família que me ama e me apoia, mesmo com meu traseiro em expansão?”

“Eram 4h da tarde, hora do gouter – o momento glorioso no qual era permitido fazer uma boquinha. Todas as criancinhas comiam madeleines como as minhas, ou pain au chocolat. Algumas mais humildes comiam biscoitos do supermercado. Mas não havia docinhos industrializados ou bolachas recobertas com “queijo” cor de laranja. As crianças francesas aprendem cedo a importância da boa alimentação.”

O que posso dizer depois de ler esse livro é: já posso reservar minhas passagens? Hahaha!

Leitura deliciosa, leve, recheada (literalmente) de dicas mais deliciosas ainda.

Me identifiquei muito com essa escritora, gente! Também quero ir de mala e cuia pra Paris, quem vem junto???

1 pessoinha leu, curtiu e recomenda esse post!

8 Comments

  • dilma andreia nunes
    5 de agosto de 2017

    Estou lendo, bem devagar para poder saborear melhor a leitura.

    Reply
    • Nine Copetti
      26 de agosto de 2017

      Oi, Dilma!
      Tens razão de ler devagar, é um livro tão gostoso que merece ser lido assim! Beijos

      Reply
  • ReginInha
    7 de julho de 2017

    Nine , amei esse post… são duas cidades que quero muito conhecer , me encanta as fotos que vejo pela internet, se eu achar esse livro online vou acabar comprando só pela resenha que fez dele 😉😘

    Reply
    • Nine Copetti
      24 de julho de 2017

      Oi, amiga, tão bom te ver por aqui… Esse blog anda tão abandonadinho, né, preciso retomar meus textos urgentemente! Sim, esse livro é literalmente um doce, é agradável de ler e a gente viaja junto com a autora, vive junto com ela a rotina parisiense! Dá uma vontade de comprar passagem só de ida pra Paris! <3

      Um beijo enorme!

      Reply
  • Meus lugares | Le Petit Macarons Boutique | ≈ inƒinito particular ≈ Meus lugares | Le Petit Macarons Boutique
  • Isabel Coutinho
    28 de setembro de 2013

    Que blog mais lindoe cativante!!

    Reply
    • Nine Copetti
      29 de setembro de 2013

      Isabel, obrigada pelo carinho! Menina, ando tão em falta com ele, mas ainda é meu xodó!
      Beijo grande!

      Reply

Leave a Reply