Hoje eu quero contar pra vocês sobre o primeiro livro da Jojo Moyes que li, depois de tantas indicações e boas recomendações: Como eu era antes de você.

De cara já percebi que Jojo tem o dom de nos fisgar logo nas primeiras páginas! Eu simplesmente não conseguia parar de ler, ela criou uma história dramática com uma pegada tão leve e gostosa de ler, que fluía. Eu me apaixonei logo pelos personagens principais: Louisa e Will, dois jovens com sonhos e ideias bem diferentes um do outro – eu diria até que ela esqueceu um pouco que pode sonhar – mas com alguns obstáculos a ultrapassar juntos. Uma história que foge um pouco das que estou acostumada a ler e justamente por isso acaba me conquistando, um enredo perspicaz, muito inteligente, singelo e marcante, trazendo à tona boas reflexões sobre a vida, a morte e os sentimentos que se misturam quando precisamos escolher entre uma delas. Essa escritora me surpreendeu muito, escreve brilhantemente, descreve os personagens e cenários de modo que a gente se sinta muito próximo de tudo, faça parte do desenrolar da história junto com ela, dá espaço para nossa imaginação de um jeito que a unica saída é ler mais e mais.

Sinopse:

Aos 26 anos, Louisa Clark não tem muitas ambições. Ela mora com os pais, a irmã mãe solteira, o sobrinho pequeno e um avô que precisa de cuidados constantes desde que sofreu um derrame. Trabalha como garçonete num café, um emprego que não paga muito, mas ajuda nas despesas, e namora Patrick, um triatleta que não parece interessado nela. Não que ela se importe. Quando o café fecha as portas, Lou é obrigada a procurar outro emprego. Sem muitas qualificações, consegue trabalho como cuidadora de um tetraplégico. Will Traynor, de 35 anos, é inteligente, rico e mal-humorado. Preso a uma cadeira de rodas depois de um acidente de moto, o antes ativo e esportivo Will desconta toda a sua amargura em quem estiver por perto. Tudo parece pequeno e sem graça para ele, que sabe exatamente como dar um fim a esse sentimento. O que Will não sabe é que Lou está prestes a trazer cor a sua vida. E nenhum dos dois desconfia de que irá mudar para sempre a história um do outro. Como eu era antes de você é uma história de amor e uma história de família, mas acima de tudo é uma história sobre a coragem e o esforço necessários para retomar a vida quando tudo parece acabado.

Will é um jovem bonito e de família rica que fica tetraplégico após um atropelamento próximo de sua casa. O que soa até uma ironia da vida, já que ele era apaixonado por esportes radicais e nunca sofreu nenhum tipo de acidente durante suas praticas! Com o acidente, se tornou um cara fechado, com um humor ácido que acaba atingindo seus pais, sua irmã e quem estiver por perto. Ele realmente pensa que nada na vida vale mais a pena.

Louisa Clark é um doce, mas é ofuscada pelos problemas familiares, pela irmã que tem um filho para criar, pelo pai prestes a perder o emprego, pela mãe obcecada por limpeza e organização e sempre envolvida com os cuidados ao avô doente. Ela está satisfeita com seu trabalho em uma cafeteria, ama o cheiro do café logo de manhã, do burburinho das pessoas entrando e saindo do lugar, mas o proprietário resolve vender a cafeteria e ir embora da cidade, deixando Clark meio sem rumo. Mal sabe ela que sua vida vai dar uma tremenda reviravolta.

Uma cidade pequena, que tem como principal atividade econômica o turismo focado em um castelo da região; castelo esse que pertence à uma das famílias mais bem sucedidas do lugar. Uma crise, desemprego batendo à porta e um banco de empregos com vagas um tanto desmotivadoras.

Quando Lou perde o emprego no café e decide, depois de muito resistir, aceitar a vaga de cuidadora de um tetraplégico, sua vida se transforma de um jeito que talvez nem em sonhos ela pudesse imaginar. Embora suas atividades não envolvessem inicialmente cuidados de enfermagem, mas sim de acompanhante (antes de descobrir que sua função na verdade era vigiar um candidato ao suicídio, simplesmente), logo ela se envolve totalmente na rotina de cuidados, já que nem sempre poderá contar com a ajuda do enfermeiro. Will é um cara jovem, bonito, charmoso e não fossem o acidente e suas consequências, seria um belo partido (e ele foi, antes de tudo isso acontecer).

Logo a rotina e as diferenças entre os dois toma conta do ambiente. Em um quarto reformado para se adequar às necessidades de Will a relação dos dois vai se desenvolvendo, não sem muitas ironias, piadas sem graça, mau humor e momentos de tensão.

Lou é uma menina diferente, usa roupas estranhas (adora uma meia listrada que lembra uma abelha), não se preocupa muito com o que os outros pensam, está sempre centrada em suas funções, aprendeu com seu pai que chás resolvem quase todos os problemas do universo e está sempre oferecendo a bebida para quem aparentemente precisa dela.

Conforme Lou e Will vão se conhecendo melhor, surge uma cumplicidade interessante, uma troca bacana que faz com que cada um reconheça valores antes passados batidos por suas rotinas. Will passa a sair mais e perder a vergonha da cadeira de rodas, enquanto Lou se sente mais confiante para ler livros, assistir filmes  cult, a sair um pouco da sua zona de conforto e experimentar viver além do seu trabalho e da sua família.

A questão da tetraplegia, da depressão decorrente da dependência de cuidados e das tentativas de suicídio são tratadas de um jeito leve e que ao mesmo tempo mostra como isso preocupa as pessoas que estão próximas e até tentam ajudar, mas entendem o quanto é difícil se colocar no lugar do outro ou mostrar-lhe razões para viver quando tudo parece conspirar contra!

O trabalho de formiguinha que é feito para convencer uma pessoa de que a morte não é a melhor saída – embora muito ainda precise ser feito para que cadeirantes tenham acessibilidade adequada, para que as cidades estejam prontas para recebê-los como a outro cidadão qualquer – de modo que esse convencimento seja de fato algo concreto para poderem seguir a vida de forma mais independente possível, ainda está longe de atingir seu ideal, e isso Jojo consegue nos transmitir também, romanceando muito lucidamente, levantando essas questões em meio a trama. E isso foi o que mais me encantou.

Alguns trechos formam um cenário adorável em nossa imaginação, os momentos em que Will está mais disposto e aberto para conversar e principalmente, falar sobre seus medos, sobre um futuro que não consegue imaginar. A sintonia que os dois ganham com o tempo…

Bem, mais que isso já seria spoiler, então fico por aqui com a recomendação de que vocês leiam com o coração, tenho certeza que se apaixonarão pelos personagens e pelo enredo como eu me apaixonei!

Um obrigada super especial às meninas que me indicaram essa leitura, foram várias, o que só afirma o sucesso de Jojo Moyes com seus romances!

Um ótimo feriado pra vocês!

Beijo grande,

Signature_Nine

  Ei, curte aqui, vai! :(

Nine Copetti

Dizem por aí que já nasci com um livro embaixo do braço. Ando pelas ruas com o olhar pro alto a procurar nuvens que sejam algodão doce e passarinhos que versem sobre o dourado lindo do sol que chega de mansinho. Desanuvio meus pensamentos em palavras que se tornam meus textos de escape, faça sol ou chuva. Nos dias de chuva eu capricho mais. Dizem.

6 comentários

Clauo · 8 de setembro de 2015 às 10:48

Oi querida!
Acredita que tenho 3 livros dela aqui, inclusive este e ainda não consegui ler nenhum?
Adorei o post e vou tentar agilizar a leitura.
Bjks mil

http://www.blogdaclauo.com

    Nine Copetti · 8 de setembro de 2015 às 16:04

    Oi, Clauo! Quando te animar, começa com esse, achei lindo! Estou louca pra ler os outros dela também! Bjsss

Dica de Livro | Depois de Você – Desanuviamentos · 21 de fevereiro de 2017 às 22:12

[…] por aqui já leu Como eu era antes de você? Eu li ano passado e acho que foi um dos livros mais legais que andei lendo, de alguns dos já […]

Dica de Livro | Depois de Você | ≈ inƒinito particular ≈ · 22 de abril de 2016 às 07:04

[…] por aqui já leu Como eu era antes de você? Eu li ano passado e acho que foi um dos livros mais legais que andei lendo, de alguns dos já […]

Leituras de 2015 | A lista | Infinito Particular · 2 de janeiro de 2016 às 08:04

[…] Como Eu Era Antes de Você – Jojo Moyes {♥♥♥♥♥} […]

Dica de Leitura | A garota que você deixou para trás · 1 de novembro de 2015 às 19:04

[…] mudar minha vontade de ler – e inclusive minha própria experiência com o primeiro livro (Como eu era antes de você)… Então, mesmo com boa parte dos ventos soprando à favor, ainda assim Jojo conseguiu ser […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *