Como vocês já perceberam, tenho livros bem atrasadinhos pra resenhar por aqui… Esse é um dos que foi ficando bem pra trás! Não sou muito fã desse tipo de romance, mas de quando em vez dizem que é bom sair da zona de conforto, inclusive nas leituras… Então, tá. Essa é a segunda vez que leio algo sobre anjos, a primeira foi com Angelologia (um livro ótimo, com uma história bonita e delicada em meio ao caos causado por anjos do mal, que não sei porque cargas d’água não escrevi aqui sobre ele!!! ).

Falando mais um pouquinho sobre o livro Angelologia, eu lembro que fiquei encantada com a forma com que o assunto foi abordado, em forma de ficção e mistério, como nesses filmes que a gente assiste em alta tensão e curiosidade.

Passou algum tempo – e eu até procurei outros livros na época com a mesma “pegada literária” de tão bom que achei e o único que encontrei foi esse aí da foto acima: Anjos Caídos. Guardei para ler em um outro momento e quase esqueci dele na prateleira (o que nem é tão estranho assim, visto que o fluxo de livros aqui em casa é intenso, né, vocês sabem bem).

“Havia gigantes na terra naquele tempo e também depois, quando os filhos de Deus tiveram relações com as filhas dos homens e estas lhes deram filhos. Esses gigantes foram os heróis dos tempos antigos, homens famosos.” Genesis 6:4

Anjos Caídos é um livro de ficção policial e de mistério, escrito pela sueca Asa Schwarz e esse é seu terceiro romance. A princípio, nada muito surpreendente, a não ser que vocês realmente curtam uma leitura mais surreal. Me lembrou um pouco os livros do Dan Brown, com enigmas, assassinatos e jogos de poder. Mega empresas envolvidas em crimes ambientais, uma garota – Nova Bakarel – engajada nas atividades do Greenpeace para combater pessoas poderosas que não estão nem aí para o meio ambiente, citações bíblicas, assassinatos pra lá de assustadores, cheios de sinais e pra completar, anjos que se misturaram aos seres humanos e uma ancestralidade que deixa Nova sem saber o que pensar de si mesma e de seu futuro.

A história em si não chega a ser ruim, até prende a gente com um enredo inicial que desperta mesmo a nossa curiosidade. Sempre ficava com vontade de saber os próximos passos, de ler as próximas páginas, hora angustiada pelo perigo que corria a protagonista, ora tentando desvendar os mistérios junto com a escritora, mas lá pelas últimas páginas a história parece se perder um pouco e tive a impressão ela não conseguiu costurar esse final e nos deixa a ver navios (não os do Greenpeace) e a imaginar outros finais. Bem, talvez fosse essa justamente a intenção da escritora, afinal, vai saber?!!

Sinopse via Skoob:

Um grande segredo guardado por milênios está prestes a ser descoberto. Uma geração de anjos caídos, também conhecidos como Nefilim, povoam a terra e lutam, impiedosamente, para evitar que outro dilúvio aconteça e extermine a sua própria espécie. Indiferente a tudo isso, Nova Barakel, uma garota de 19 anos, é uma ativista do meio ambiente empenhada em defender seus princípios. Sua vida toma um rumo inesperado, pois ao mesmo tempo em que tem de lidar com a morte recente de sua mãe, Nova se vê forçada a se esconder da polícia. E, na busca por provar sua inocência, ela se aproxima de mistérios e revelações a respeito da linhagem de sua família que mudarão sua vida para sempre e que a farão questionar tudo em que sempre acreditou.

 

O cenário é Estocolmo e a jovem ativista do Greenpeace, junto com mais dois amigos e uma lista em mãos com os nomes de poderosos donos de industrias incluídos entre os 30 maiores emissores de gás carbônico do planeta está pronta para sua primeira missão: Nova precisa entrar no apartamento de um desses poderosos e deixar um recado, ou melhor, um alerta sobre os crimes ambientais que a empresa dele anda cometendo, levando em consideração que a missão era respaldada pelo Greenpeace, desde que respeitasse as normas da ONG. O que Nova e seus amigos não sabiam é que mais pessoas estavam envolvidas em uma missão parecida, e misteriosamente o que era pra ser apenas um aviso, torna-se um caso de sucessivos assassinatos, todos com uma crueldade sem precedentes e com características semelhantes – seja por algum versículo da bíblia citando o dilúvio ou cenas horripilantes montadas com os corpos assassinados – confesso que essa parte realmente é forte, não deve agradar a todos os leitores – e uma confusão envolvendo Nova e fazendo dela uma das principais suspeitas.

Uma leitura bem diferente do que estou acostumada, veloz, instigante na medida em que queremos desvendar tudo com os personagens, com pitadas de humor, romance e um toque de realidade sobre as crises e os problemas ambientais envolvendo grandes industrias misturada ao surrealismo dos anjos caídos que dão o toque final que toda ficção deve trazer.

Recomendo, não com tanta emoção quanto os últimos livros que andei lendo, mas para quem curte experimentar uma literatura mais cheia de ação, aventura e mistérios.

Só pra constar, comecei a escrever esse post há dois meses atrás e só hoje consegui concluir… Gente, não pode isso, hahaha!!!

É que entre blog, revistas, livros, Facebook, Instagram, Pinterest e toda sorte de distrações (fora a família que está no topo da lista, obvio) eu acabo perdendo o foco fácil, fácil.

Com vocês também é assim? Também se distraem com tanta informação?

Ah, antes de se distraírem, me contem o que andam lendo, tá…

Beijão,

  Ei, curte aqui, vai! :(

Nine Copetti

Dizem por aí que já nasci com um livro embaixo do braço. Ando pelas ruas com o olhar pro alto a procurar nuvens que sejam algodão doce e passarinhos que versem sobre o dourado lindo do sol que chega de mansinho. Desanuvio meus pensamentos em palavras que se tornam meus textos de escape, faça sol ou chuva. Nos dias de chuva eu capricho mais. Dizem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *