Mais um livro da Jojo Moyes devorado… Esse demorei um pouco mais pra ler porque os dias que antecederam a minha saída de licença especial foram bem corridos e não havia jeito de arrumar tempo pra ler.

A garota que você deixou para trás conseguiu me surpreender mesmo já tendo tantas opiniões à favor dele, tantas resenhas positivas – e mesmo algumas negativas, mas que não foram suficientes para mudar minha vontade de ler – e inclusive minha própria experiência com o primeiro livro (Como eu era antes de você)… Então, mesmo com boa parte dos ventos soprando à favor, ainda assim Jojo conseguiu ser mais e melhor e me arrancar suspiros a cada página avançada.

Sinopse via Livraria Cultura:

Durante a Primeira Guerra Mundial, o jovem pintor francês Édouard Lefèvre é obrigado a se separar de sua esposa, Sophie, para lutar no front. Vivendo com os irmãos e os sobrinhos em sua pequena cidade natal, agora ocupada pelos soldados alemães, Sophie apega-se às lembranças do marido admirando um retrato seu pintado por Édouard. Quando o quadro chama a atenção do novo comandante alemão, Sophie arrisca tudo – a família, a reputação e a vida – na esperança de rever Édouard, agora prisioneiro de guerra. Quase um século depois, na Londres dos anos 2000, a jovem viúva Liv Halston mora sozinha numa moderna casa com paredes de vidro. Ocupando lugar de destaque, um retrato de uma bela jovem, presente do seu marido pouco antes de sua morte prematura, a mantém ligada ao passado. Quando Liv finalmente parece disposta a voltar à vida, um encontro inesperado vai revelar o verdadeiro valor daquela pintura e sua tumultuada trajetória. Ao mergulhar na história da garota do quadro, Liv vê, mais uma vez, sua própria vida virar de cabeça para baixo. Tecido com habilidade, ‘A garota que você deixou para trás’ alterna momentos tristes e alegres, sem descuidar dos meandros das grandes histórias de amor e da delicadeza dos finais felizes.

O romance passeia pelo período das grandes guerras, com a invasão alemã na pequena cidade francesa de St. Pèronne até os dias atuais, cruzando esses dois tempos na figura de um quadro pintado antes da guerra – o quadro leva o título que dá nome ao livro.

A garota que você deixou para trás não é só mais um romance para passar o tempo, é profundo, dramático, envolvente e te prende do início ao fim justamente por misturar dois momentos tão diferentes e distantes e fazer com que os dias atuais pareçam muito pequenos diante do que foi o período histórico do holocausto. Algumas cenas são muito tristes, remetem aos campos de concentração, ao tipo de tratamento recebido dos soldados alemães em tempos tão tensos, alarmantes e perigosos. Onde um olhar torto poderia servir de motivo para qualquer pessoa se tornar prisioneira de guerra ou pior.

Mais do que tudo, é um romance para mostrar a força e a determinação de duas mulheres em tempos de vida completamente diferentes, mas com os mesmos desafios, os mesmos medos, as mesmas provações.

Com a trama que se passa nos dias atuais a história inicialmente é leve, engraçada e muito inteligente, mas logo nos presenteia com um grande obstáculo a ser transposto pelos personagens. Prende da mesma forma por fazer com que esses personagens tenham que ir em busca de memórias já enterradas, de histórias que não os pertenceriam se não fosse esse mistério que tentam revelar envolvendo o tal quadro. Precisam tomar decisões difíceis, fazer escolhas que podem modificar toda a vida e ainda carregar o peso histórico de todo mal causado pela Alemanha nazista.

Um passeio pelo interior da França, o romance arrebatador entre Sophie e Édouard Lefèvre, a primeira perda do marido para a guerra, o início da segunda guerra mundial, a invasão alemã, os amores que se vão e que se perdem com a guerra, as perdas maiores que envolvem a própria dignidade, a coragem de seguir em frente mesmo quando tudo aponta para o fracasso.

Cortando do primeiro cenário para um mais atual, nos encontramos em Londres, onde vive Liv, viúva jovem de um arquiteto renomado e muito talentoso. Liv é a proprietária do quadro que vai virar sua vida de cabeça pra baixo exatamente no momento em que ela resolve se dar a chance de se apaixonar novamente, depois de um longo período de luto. E nem contei para vocês quem é o cara por quem ela se apaixona…

Bem, pra não me alongar muito mais, a escritora surpreende do início ao fim, há quem não tenha gostado da forma como ela corta a história da primeira protagonista (Sophie) e passe para a segunda (Liv) mas o fato é que depois ela costura memórias e sacia nossa curiosidade com muita sabedoria. Nada passa batido nesse romance. É riquíssimo nos detalhes, ela descreve cenários, personagens, personalidades, momentos, tudo com um cuidado incrível, que nos faz apaixonar por todos.

Um pequeno PS: Se resolverem transformar esse livro em filme também, aviso vocês, será genial!!!

Acho que já contei demais, a partir daqui é com vocês. Estão convidadas à leitura! E convocadas a voltarem aqui e me contarem o que acharam, ok?

Um beijo enorme,

Boas leituras!

Signature_Nine

  Ei, curte aqui, vai! :(

Nine Copetti

Dizem por aí que já nasci com um livro embaixo do braço. Ando pelas ruas com o olhar pro alto a procurar nuvens que sejam algodão doce e passarinhos que versem sobre o dourado lindo do sol que chega de mansinho. Desanuvio meus pensamentos em palavras que se tornam meus textos de escape, faça sol ou chuva. Nos dias de chuva eu capricho mais. Dizem.

5 comentários

Claudia Machado · 2 de novembro de 2015 às 22:38

Adoro esta escritora mas, até agora só li “Um mais Um” e com tuas postagens vou procurar os outros na feira do livro de Porto Alegre.

    Nine Copetti · 2 de novembro de 2015 às 22:43

    Ah, Claudia! Um mais um foi o primeiro dela que comprei e ainda está na fila, acredita? Tu gostou dele?
    Nem me fale em Feira, tenho até medo de ir lá e fazer um estrago, kkk!
    Beijos!

Clauo · 2 de novembro de 2015 às 08:34

Ah, agora quero mais ainda ler!
Vou colocar pelo menos um na lista deste mês. Depois volto para contar
Bjs, Querida

    Nine Copetti · 2 de novembro de 2015 às 22:42

    Clauo, gostei tanto, mas tanto dos dois, que nem saberia te dizer por qual começar! Mas se tu gostas de uma pitada de história mundial (eu gosto muito dos livros que falam da segunda guerra) comece por esse mesmo!
    Um beijo grande!

Leituras de 2015 | A lista – Desanuviamentos · 12 de março de 2017 às 22:25

[…] A Garota Que Você Deixou para Trás – Jojo Moyes {♥♥♥♥♥} […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *