Alguns dias depois da estréia fomos assistir {O Hobbit – Uma Jornada Inesperada} e também conhecer as instalações do cinema que fica no novo shopping Bourbon Wallig!

Pra ser sincera, ainda prefiro as salas de cinema do Bourbon Country, bem mais aconchegantes! E a pipoca bem melhor, hahaha!! Sempre.

Ah, sobre o filme… Bem, eu li a obra em que se baseou o filme há uns 5 anos, lembro que me marcou bastante pela magia, pela criatividade da história, por conseguir me fazer viajar num tempo e num lugar que – acredito eu – não existe!!! Lembro que li rapidíssimo, que foi agradável, prendeu e me fez querer que a história continuasse! Mas não li a saga do Senhor dos Anéis. Fui deixando, deixando e acabei nem chegando perto desses livros. Agora talvez eu os coloque na lista, além do livro O Silmarillion, que conta a história anterior ao O Hobbit!

Trecho da sinopse, retirada do site oficial do filme, que vocês podem conferir aqui {O Hobbit}:

A aventura conta a trajetória do personagem-título Bilbo Bolseiro, que enfrenta uma jornada épica para retomar o Reino de Erebor, terra dos anões que foi conquistada há muito tempo pelo dragão Smaug. Levado à empreitada pelo mago Gandalf, o Cinza, Bilbo encontra-se junto a um grupo de treze anões liderados pelo lendário guerreiro Thorin Escudo-de-Carvalho. Essa aventura irá leva-los a lugares selvagens, passando por terras traiçoeiras repletas de Goblins e Orcs, Wargs mortais e Aranhas Gigantes, Transmorfos e Magos. Embora o objetivo aponte para o Leste e ao árido da Montanha Solitária, eles devem escapar primeiro dos túneis dos goblins, onde Bilbo encontra a criatura que vai mudar sua vida para sempre… Gollum. A sós com Gollum, nas margens de um lago subterrâneo, o despretensioso Bilbo Bolseiro não só descobre sua profunda astúcia e coragem, que surpreende até mesmo a ele, mas também ganha a posse do “precioso” anel de Gollum, que possui qualidades inesperadas e úteis… Um simples anel de ouro que está ligado ao destino de toda a Terra-Média, de uma maneira que Bibo nem pode imaginar.

 

O Hobbit foi o primeiro livro escrito e publicado por J.R. Tolkien, e dizem que seria direcionado para o público infantil, tipo um conto de fadas da idade média… Isso foi em 1937, faz tempo, né!!! Um romance repleto de elfos, anões, dragões, princesas e monstrinhos aterrorizantes!!! Eu até me lembro – vagamente, de algumas histórias parecidas que a babá dos meus primos lia  quando eu era criança, lembro até das figuras ilustrando os livros, eram incrivelmente boas (as histórias e as ilustrações) e com muitos dragões, lembro bem! Mas não lembro por nada o título do dito cujo!!!

A história começa com uma conversa na toca do Bolseiro… as cenas são rápidas, com um toque de humor e mistério que permanece o tempo todo: hora tenso, hora pra morrer de rir, hora de ficar pensando em como aquilo poderia existir, se existisse!!!

Bilbo Bolseiro (o Hobbit, um legítimo Hobbit, como é tratado) é um cara “acomodado”, tranquilo, meio bobo, gosta do sossego e da boa comida, curte a rotina e a ausência de riscos, sua casa e sua despensa são seus melhores companheiros, mas no fundo da sua alma ele guarda um espírito aventureiro, embora nem desconfie.

Até que surge a figura de Gandolf, o mago… Ele convida Bilbo para uma grande aventura, mas não conta detalhes… Bilbo nega o convite sem negar… O mago deixa uma marca proposital em sua porta!

Do nada, começam a chegar alguns convidados (não esperados, a não ser pela tal marca encontrada na porta do Bolseiro), muitos convidados, pra ser exata, 13! Todos anões, todos cansados e com fome, muita fome… É cômico quando eles começam a pegar tudo da despensa do Hobbit e montar um banquete! Ele fica desesperado pelos “maus modos” daqueles anões todos! E a cena que ele começa a ler o contrato – gigantesco – com cláusulas que fariam qualquer mortal sair correndo apavorado… sabe quando você vai fazer algum procedimento de risco e pergunta pro médico se tem chance de morrer e ele começa a enrolar??? Pois é, nesse clima… hahaha!

Pra não contar muita coisa, sei dizer que no final das contas ele encara a aventura, meio atrapalhado, sendo chamado de covarde, mas vai! Não faz lá muita coisa que o faça merecer estar lá, mas acaba de um jeito ou outro se saindo bem!!!

Essa aventura tem a ver com a retomada das terras que pertenciam aos anões e do tesouro que agora está guardado por Smaug (o dragão), a quem eles terão que enfrentar!

A parte mais engraçada do filme pra mim foi quando ele encontrou com Gollum, um ser feiosinho que dá dó, simpático e ao mesmo tempo asqueroso e com ar de malvado… Eles travam um jogo de advinha que rende muitas risadas por causa das caras e bocas dos dois!!!

Posso dizer tranquilamente que foi um dos melhores filmes adaptados de livros que já vi (eu não tive essa percepção de cara, precisei trocar umas ideias com quem também viu), inteligente, com ótimos efeitos, uma percepção da obra em mínimos detalhes, a gente literalmente entra na história – principalmente quem já leu antes!

Pra quem leu O Senhor dos Aneis e não leu O Hobbit, pode entender um pouco de como tudo começou… a história do anel, inclusive!!!

O resto, deixo pra vocês conferirem pessoalmente… O bom é que vai ter ainda parte 2 e 3!

Direção de Peter Jackson. No elenco, Martin Freeman, Ian McKellen, Cate Blanchett, Christopher Lee, entre tantos outros.

Principais personagens que quem leu O Hobbit logo lembra: Bilbo, Smaug, Gandalf, Gollum, Thorin…

Aqui, o trailer oficial:

  Ei, curte aqui, vai! :(

Nine Copetti

Dizem por aí que já nasci com um livro embaixo do braço. Ando pelas ruas com o olhar pro alto a procurar nuvens que sejam algodão doce e passarinhos que versem sobre o dourado lindo do sol que chega de mansinho. Desanuvio meus pensamentos em palavras que se tornam meus textos de escape, faça sol ou chuva. Nos dias de chuva eu capricho mais. Dizem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *