Imagem: Ficklir

Hoje o post é curtinho e bem rapidinho só pra não passar em branco uma das minhas maiores paixões: a poesia!

Hoje (ainda) é comemorado o Dia da Poesia no Brasil… A data escolhida, 14 de março, é em homenagem à um de nossos poetas brasileiros, Castro Alves, o poeta dos escravos. A data se refere ao seu nascimento.

Pra não passar em branco e aproveitar alguns minutinhos pra fazer uma coisa que amo – garimpar poesias em livros e sites especializados, e relembrá-las – é que resolvi postar aqui pra vocês um dos poemas dele, lindo por sinal:

 

A Duas Flores

São duas flores unidas,
São duas rosas nascidas
Talvez do mesmo arrebol,
Vivendo no mesmo galho,
Da mesma gota de orvalho,
Do mesmo raio de sol.

Unidas, bem como as penasDas duas asas pequenas
De um passarinho do céu…
Como um casal de rolinhas,
Como a tribo de andorinhas
Da tarde no frouxo véu.

Unidas, bom como os prantos,
Que em parelha descem tantos
Das profundezas do olhar…
Como o suspiro e o desgosto,
Como as covinhas do rosto,
Como as estrelas do mar.

Unidas… Ai quem pudera
Numa eterna primavera
Viver, qual vive esta flor.
Juntar as rodas da vida,
Na rama verde e florida,
Na verde rama do amor!

( Castro Alves )

 

Pra quem ama poesia, ler, declamar, deliciar-se em suas rimas é um deleite infinito…

Pra mim, é um momento em que posso sair da realidade é flutuar entre versos, brincadeiras de palavras…

Ah, saudade dos tempos em que eu mesma criava os meus!!! Tenho alguns guardados ainda, um dia mostro por aqui!

Gostaram da minha escolha?

Beijos,

  Ei, curte aqui, vai! :(

Nine Copetti

Dizem por aí que já nasci com um livro embaixo do braço. Ando pelas ruas com o olhar pro alto a procurar nuvens que sejam algodão doce e passarinhos que versem sobre o dourado lindo do sol que chega de mansinho. Desanuvio meus pensamentos em palavras que se tornam meus textos de escape, faça sol ou chuva. Nos dias de chuva eu capricho mais. Dizem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *