Pois é, 2015 vai encerrando seus trabalhos, 2016 vem chegando de mansinho, com muita expectativa, como sempre, aliás. Entra ano, sai ano e a maioria de nós entra num transe que nos transporta para um mundo de esperança, de renovação dos sonhos, onde a gente filtra o que foi bom ou ruim, guardando o primeiro num cantinho bem aquecido do coração e o segundo numa caixa bem fechada de memórias.

E já aproveita pra faxinar a alma e abrir espaço para as coisas boas que estão por vir nos próximos 365 dias. Faz parte do ritual de encerramento de ano, cada pessoa à sua maneira… Uns rezam, outros pulam ondas, outros gostam de comer lentilha num trampolim. Eu tenho preferido pensar que se houve harmonia e se a consciência está tranquila, então já estou pronta para o que vier.

Esse ano vamos ter mini-ceia. Eu e o marido apenas, um cardápio reduzido e bem levinho, um mini-espumante para brindar nossas conquistas do ano que vai ficando para trás e também desejar que assim continuemos no ano novinho em folha que vai se apresentar. Passamos o natal com a família todinha reunida e agora vamos nos concentrar em preparar com calma esse novo ciclo. Acho que vai ser bom!

Imaginem um ano inteirinho pra colorir, rabiscar, apagar, tentar de novo… Um ano todo para realizar pequenos sonhos e ir trilhando os grandes. O tempo é aliado de quem tem paciência e confia que cada coisa tem seu momento certo.

O melhor dessa virada cronológica é acreditarmos que podemos sempre melhorar, evoluir, fazer diferente aquilo que não deu certo, compartilhar com os outros as coisas boas e que fazem bem.

Não ando muito dada à retrospectivas, mas 2015 foi um ano tão bacana, tão diferente dos últimos que tenho vivido, que só posso agradecer pela oportunidade de aprender algo novo todo dia, estar perto da minha família sempre que posso (e mais do que antes), realizar alguns pequenos sonhos, pequenas conquistas que farão diferença na vida inteira, mudar algumas coisas dentro de mim, me permitir essas mudanças, reconhecer que não é difícil tentar ser uma pessoa melhor, conhecer gente incrível, fazer parte de ações muito bonitas, marcar presença em encontros regados à café, conhecer lugares maravilhosos dentro da minha cidade. Não tem preço que pague nenhuma dessas coisas.

Gratidão é a palavra que me acompanha.  2015 foi um ano especial, diferente, único. Que 2016 seja exatamente assim, diferente e único.

Que possamos nos respeitar mais, amar mais, refletir antes de agir, querer bem quem nos quer bem e até quem não nos quer tão bem assim. Que possamos criar um círculo cada vez mais forte de gentileza, de boas ações, de espírito colaborativo não só ao que está debaixo dos nossos olhos, mas também ao que a vista não alcança. Que sejamos abertos à mudanças, que possamos ter a paz de espírito que precisamos para enfrentar as dificuldades e seguir em frente.

Pra encerrar, tem um poema que gosto muito (e até já devo ter publicado em algum lugar por aqui, mas não encontrei), onde Drummond fala sobre essa transição:

Para você ganhar belíssimo Ano Novo
cor de arco-íris, ou da cor da sua paz,
Ano Novo sem comparação como todo o tempo já vivido
(mal vivido ou talvez sem sentido)
para você ganhar um ano
não apenas pintado de novo, remendado às carreiras,
mas novo nas sementinhas do vir-a-ser,
novo até no coração das coisas menos percebidas
(a começar pelo seu interior)
novo espontâneo, que de tão perfeito nem se nota,
mas com ele se come, se passeia,
se ama, se compreende, se trabalha,
você não precisa beber champanha ou qualquer outra birita,
não precisa expedir nem receber mensagens
(planta recebe mensagens?
passa telegramas?).
Não precisa fazer lista de boas intenções
para arquivá-las na gaveta.
Não precisa chorar de arrependido
pelas besteiras consumadas
nem parvamente acreditar
que por decreto da esperança
a partir de janeiro as coisas mudem
e seja tudo claridade, recompensa,
justiça entre os homens e as nações,
liberdade com cheiro e gosto de pão matinal,
direitos respeitados, começando
pelo direito augusto de viver.
Para ganhar um ano-novo
que mereça este nome,
você, meu caro, tem de merecê-lo,
tem de fazê-lo de novo, eu sei que não é fácil,
mas tente, experimente, consciente.
É dentro de você que o Ano Novo
cochila e espera desde sempre.

 

Obrigada por me acompanharem por aqui, mesmo eu estando longos períodos sem escrever… Não deixem de me contar como estão os planos de vocês para o novo ano, como foi 2015, o que leram, lugares que conheceram! Estou curiosa pra saber de quem ainda faz listas de metas/sonhos! Eu ainda não fiz…

Enfim, que venha 2016 do jeitinho que vocês imaginarem!

Obrigada pelo carinho e pelas boas energias!  ♥

  Ei, curte aqui, vai! :(

Nine Copetti

Dizem por aí que já nasci com um livro embaixo do braço. Ando pelas ruas com o olhar pro alto a procurar nuvens que sejam algodão doce e passarinhos que versem sobre o dourado lindo do sol que chega de mansinho. Desanuvio meus pensamentos em palavras que se tornam meus textos de escape, faça sol ou chuva. Nos dias de chuva eu capricho mais. Dizem.

2 comentários

Ana Paula · 1 de janeiro de 2016 às 23:59

Oi Nine! Amei o post. Minha mãe sempre me da lições de q temos q ser gratas mesmo diante das adversidades pelo simples fato de estarmos vivos e com saúde. As vezes esquecemos disso nao é!?
Para 2016 espero ler muuuuito mais, ver mais filmes e séries. Também desejo tudo de melhor para minha mãe e irmãos e a proteção de Deus ao meu casamento. Ah! E um baby – q anda demorando taaaaanto pra chegar…
Que você beba muitos cafés gostosos, que tenha saude, que sua família tenha paz na vida e que seu casamento seja muuuuuuito feliz!
Bjks da sua amiga virtual,
Ana Paula

    Nine Copetti · 2 de janeiro de 2016 às 16:01

    Ah, Ana! O mundo está tão em falta de agradecer. A vida é tão especial pra gente desperdiçar reclamando de tudo. Momentos ruins sempre existirão, focando no bom e agradecendo até as pequenas conquistas fica bem mais fácil, né?!
    Que o novo ano de vocês também continue sendo de muito amor, respeito e parceria, que tenham saúde e tranquilidade para seguir sonhando e realizando juntos. Que vocês possam estar perto da família e de todos os que querem bem!
    Um beijo enorme e muito obrigada pela companhia e pelo carinho! Um dia a gente se encontra! ;)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *