Larguei tudo e fui morar na praia…

Só que ainda não, né! Só de brincadeirinha…

Enquanto isso, seguimos com nossas visitinhas rápidas às praias da redondeza, nossas escapadelas em férias, nos finais de semana prolongados e assim vamos namorando apartamentos, casinhas, beiras, ruas, calçadões… O clima, o dia a dia, a alegria contagiante que é viver nesses lugares.

Ô delícia, não sei como tem gente que não curte aquela vibe toda de barulhinho das ondas, catação de conchas e tudo mais? Estamos só pela aposentadoria (ah, só mais uns 15 aninhos de trabalho e pronto), com planos e mais planos de viver à beira-mar.

Praia é um lugar pra lá de bom, juro que se aparecesse uma proposta interessante, tipo uma “filial” do Clínicas, mas é pra já que mala e cuia ficavam prontas! Cinco dias foi o que nos coube nessas férias, cinco e nada mais… Quatro de sol lindo e céu azul! E muito, muito, muito vento! Não fosse o vento e tudo estaria perfeito.

Mas foi perfeito, mais que perfeito, mesmo assim.

Caminhamos muito, andamos, andamos, andamos… Milhas e milhas de areia, concreto, morro e pedras… Provamos os mais diversos cafés e elegemos uma nova cafeteria – post exclusivo logo, logo – pra vida em Torres. A simbiose perfeita entre nossos pés e as areias das praias de Torres, a mistura fiel dos nossos corações com as ruas floridas e coloridas e verdejantes daquele lugar nessa época. Como é que não vamos sentir vontade de ficar, me digam?

Voltamos porque não havia jeito… Prova da faculdade hoje à tarde e a família inteira pra visitar ainda, tudo nesses míseros 15 (menos 8 já) dias de férias, gente! Quase não dá.

E ainda tem a Feira do Livro, a Mostra Casa & Cia, a sessão de autógrafos da Mari Kalil (não posso perder a segunda chance). Agora é acordar todos os dias sonhando com aquele clima de praia, de onda, de calmaria, de paz, de passarinhos cantando e nada mais. Melhor nem pensar, só lembrar!

Aproveitem o final de semana!!!

Beijão,

E as férias chegaram!

 

Ah, as férias… A melhor parte de se ter um emprego legal, além do salário na conta todo final de mês é sem dúvida poder tirar férias duas vezes ao ano!!! Iupiii!!! Bom demais saber que aqueles dias reservados do calendário vão servir pra viajar, relaxar, ler os livros que ficaram parados na estante o resto do ano, jogar conversa fora sem hora pra deitar e levantar a hora que os olhos abrirem, sem nem ouvir o despertador… Delícia, né!

Aqui em casa não temos por hábito tirar férias em “meses nobres” ou alta temporada, acho que já comentei por aqui alguma vez. Sempre optamos ir contra o fluxo e a muvuca, aproveitando bem mais os destinos (mesmo que sejam por aqui mesmo, serra, praia ou interior) sem o trânsito infernal da época em que a grande maioria pode sair!

Dessa vez – com as finanças todas reservadas à outras prioridades – decidimos tirar uns dias em Torres, praia que nós dois somos completamente apaixonados desde a primeira vez que colocamos os pés lá! Vamos passar uma semaninha e no sábado já estaremos de volta, porque temos provas finais da faculdade, os dois! Ai… ninguém merece prova no meio das férias, né… mas deixamos passar porque já é reta final pro marido e pra mim só falta mais um semestre!

Mas voltando ao destino dessas férias, Torres é uma das melhores praias daqui do sul na minha opinião, mais parecida com as de Santa Catarina e com uma natureza preservada exuberante… Rende boas caminhadas, trilhas, leituras na beira da praia, reflexões do alto do farol! Só de pensar dá vontade de pegar a estrada agora mesmo!

Vai ser ótimo tirar esses dias pra desopilar um pouco da correria do trabalho, do trânsito doido daqui de POA, da poluição e do estresse “natural” e diário causado por essa correria. Nossa prioridade é curtir o conforto de um hotel, fazer nossas caminhadas e curtir tudo que Torres puder nos oferecer!

E na volta… Depois que passar a prova do sábado,  quero escrever sobre os últimos livros que andei lendo, se quiserem podem me ajudar a decidir por onde começar, já que são cinco opções e não vou conseguir escrever todas assim, tão depressa, hahaha! Vamos aos poucos e por partes, ok!

Então, deixo aí embaixo a listinha dos últimos lidos, um bem diferente do outro… Tenho meu favorito, claro, mas quero ver por quais vocês ficam mais curiosos!!!

 

 

E aí, por qual deles começo a escrever?

Um ótimo domingo pra vocês!

 

Isso é viver | 24 horas de presente

Um dia de folga e as 24 horas que mais renderam em termos de felicidade na nossa vida!!!

Demais, né… Pois é, saímos na quinta-feira à tarde – dia nublado, com previsão de chuva – rumo a nossa praia preferida aqui no Sul {Torres} sem medo de ser feliz, nem de pegar um “toró” daqueles! Chegamos na Pousada Brisa do Mar já passava das 17 h, então só largamos nossas coisas no quarto e fomos correndo pro mar… que fica bem pertinho, coisa de uma quadra!

Alguns pequenos e tímidos raios de sol e muita vontade de curtir aquela praia (e nem estou falando em banho de mar, mergulhos… não!), revisitamos todos os nossos points queridinhos, Lagoa do Violão, Farol, Mampituba… Depois, sentamos na beira do calçadão pra curtir um sorvetinho, assim, bem na calmaria, colocando em dia o papo que a correria da nossa rotina não permite! Ô vida boa, digo pra vocês, não tem coisa melhor… o tempo passa bem devagarinho, as nuvens vão se espalhando, o sol já querendo ir embora, e nós dois ali, só curtindo!

Descobrimos que não precisamos exatamente das férias pra nos presentear com momentos alegres, felizes e pra relaxarmos, aproveitarmos 100% do que qualquer lugar possa nos oferecer… O sol apareceu aos poucos… E a brisa da noite nos convidou pra curtir o céu e as estrelas.

Agora, exemplo maior desse dia foi a cena abaixo: uma senhorinha (que eu não quis questionar a idade para não ser indelicada) saltou de parapente! Eu sei que existem várias pessoas da terceira idade (ou melhor idade, hoje em dia) que gostam e praticam atividades de aventura, mas pra mim foi uma grata surpresa e um exemplo de superação, pois quando ela pousou estava tão alegre, tão satisfeita por ter sobrevoado aquela linda paisagem, que só fazíamos admirar (nós e todos os outros que estavam por perto), cumprimentando-a quando passava.

A vida da gente passa tão depressa, e nos preocupamos tanto em trabalhar, conquistar, adquirir – isso sem falar no tempo que perdemos a reclamar, se entristecer ou chatear por pequenas coisas (com tantas realmente piores acontecendo mundo afora)… E na maioria das vezes um simples gesto ou ação podem melhorar – fazendo toda a diferença no nosso dia!

Eu sempre fui séria demais, caseira demais, implicante demais com o tempo. Achava que uma boa folga era aquela que a cama servia de companhia para um bom descanso… Bem, já tratei de consertar isso, e agora cada folga com maridão é 100% aproveitada, seja com viagens bate-volta, com um chimarrão e papo, um café e papo mais curto, uma saidinha aqui e ali! Bem melhor viver assim, fica até mais fácil entender e resolver algum problema que teime em aparecer nas nossas vidas, não é?

Lição aprendida, só resta compartilhar com vocês:

Sorrir, gargalhar até a barriga doer, trocar um olhar mais cúmplice, fazer cócegas, deixar a tecnologia de lado (esquecer o celular em casa de propósito é minha próxima meta… hahaha), olhar o céu e o mar juntinhos,  andar e andar a procura de um simples picolé e de tanto procurar e não encontrar, se acabar num pote de sorvete, com colherinhas descartáveis que se quebram – e quem se importa? – na beira da calçada, curtindo uma vovó super alto astral saltar de parapente: NÃO TEM PREÇO!!! ♥♥♥

 

Juro que nas próximas 24 horas que passarmos em Torres vou saltar de Parapente também!!! Fiquei com vontade de experimentar a sensação de liberdade lá de cima…

E prometo que as próximas 24 horas de folga que passarmos em qualquer lugar, vai ser com essa “filosofia”! ♥

No final das contas, é muito mais simples… É bem fácil, é só dar valor para as coisas certas, para as pessoas certas e para os momentos certos!!! O resto é história que não merece ser contada.

Um beijo enorme e um ótimo final de semana pra vocês!!!